Huffpost Brazil

Oposição na Câmara quer Geddel e Calero frente a frente para esclarecer denúncia

Publicado: Atualizado:
Imprimir

geddel e calero

A oposição na Câmara dos Deputados vai pedir uma acareação entre o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero para explicar a pressão política que teria sido feita por Geddel para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) liberasse a construção de um projeto imibiliário em Salvador (BA).

Após pedir demissão do governo de Michel Temer, Calero, acusa Geddel, em entrevista à Folha de São Paulo, de pressioná-lo a produzir um parecer técnico para favorecer interesses pessoais.

Segundo a líder da minoria na Casa, a deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ), é preciso levar os dois na Câmara para que "as coisas fiquem claras". A primeira medida a ser tomada é exigir que Geddel seja afastado do cargo enquanto a denúncia é apurada.

"Se um chefe da Casa Civil pressiona a Cultura [o Ministério], imagine o que ele não pressiona no resto do governo", disse a jornalistas.

De acordo com Calero, o articulador político e braço direito de Temer o procurou pelo menos cinco vezes, desde o início de sua gestão, para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) aprovasse o projeto imobiliário La Vue Ladeira da Barra em Salvador (BA).

"O ministro Geddel tem uma forma de contato muito truculenta e assertiva, para dizer o mínimo", disse Calero ao jornal. "Estou fora da lógica desses caras, não sou político profissional. Não tenho rabo preso. Não estou aqui para fazer maracutaia", completou.

Em entrevista exclusiva ao HuffPost Brasil, Geddel negou irregularidades e disse que o presidente Michel Temer irá mantê-lo no posto.

"Ele (Temer) me disse que estava tudo tranquilo, que ele compreendia a situação. Nenhum tipo de problema", afirmou.

O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (SP). também manifestou o pedido de acareação e disse ser necessário entrar com uma representação no Conselho de Ética a Presidência da República.

Por meio de sua página no Facebook, Valente afirmou que o governo de Temer "não contou com crivo do voto popular, está chafurdado na lama e ainda por cima quer desmontar os direitos sociais não tem absolutamente nenhuma legitimidade. A cada dia que passa, mais um escândalo aparece".

LEIA MAIS:

- Ex-ministro Marcelo Calero acusa Geddel de pressão em obra para favorecê-lo

Também no HuffPost Brasil

Close
Marcela Temer
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção