Huffpost Brazil

Falsa psicopedagoga vai palestrar em igreja sobre como 'prevenir' homossexualidade

Publicado: Atualizado:
PALESTRA
Igreja divulga evento sobre 'prevenção' à homossexualidade | Reprodução
Imprimir

Um cartaz de um evento chamou a atenção das redes sociais nesta terça-feira (22).

Publicado pela página da Igreja Batista Getsêmani Portugal, o post convidava os fiéis para uma palestra cujo tema era "Como prevenir e reverter a homossexualidade".

Como convidada a ministrá-la estava indicada a "psicopedagoga" Isildinha Muradas.

Porém, não demorou para que o evento repercutisse mal no Facebook. A maior parte dos usuários reprovou a forma como a orientação sexual seria tratada na palestra. Eles argumentaram que os termos utilizados ("prevenir" e "reverter") são considerados homofóbicos.

Em resposta, a página apagou o cartaz anterior e publicou um novo convite aos seguidores. Desta vez, o título do evento é "Orientando pais sobre a sexualidade dos seus filhos".

Nos comentários da foto muitos usuários compartilharam a indignação diante do tratamento considerado preconceituoso do tema.

O usuário Brian Vinícius encontrou um perfil que foi atribuído à pastora Isildinha Muradas e questionou a legitimidade da profissão dela, já que no perfil ela se intitula como odontopediatra e não psicopedagoga.

print

Em entrevista ao site local Bhaz, o pastor da igreja, Clóvis Costa Santos, afirmou que houve um erro na apresentação da pastora Isildinha Muradas.

“Eu pensei que era a formação dela. Na verdade, a Isildinha é odontopediatra e pedagoga também. Ela é formada na área ministerial e pastora na Igreja Batista. Portanto, uma profissional confiável; jamais colocaríamos algum aventureiro para dar palestra.”

O religioso ainda afirmou que, apesar da mudança de nome, o tópico da palestra ainda será sobre a "prevenção" à homossexualidade.

“Preferimos colocar o tema mais amplo da palestra, que é a orientação aos pais sobre a sexualidade dos filhos. Mas vamos abordar sim o subtópico [sobre a prevenção e reversão].”

Ao site, a Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPP) repudiou o evento divulgado pela igreja. De acordo com a entidade, a odontopediatra não é reconhecida como psicopedagoga pela associação.

LEIA MAIS:

- Para quase 80% dos jovens, gays ainda sofrem muita discriminação no trabalho

- Ex-corregedor recomenda suspensão de Jean Wyllys por cusparada

- #SerGayÉ: Vídeo com trechos de 'Orações para Bobby' alerta sobre intolerância de pais que acreditam em 'cura gay'

Também no HuffPost Brasil

Close
Bem-me-quer: casais vencem preconceitos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção