Huffpost Brazil

Mônica troca icônico vestidinho vermelho para o dia do Fim da Violência Contra as Mulheres

Publicado: Atualizado:
Imprimir

A personagem mais emblemática dos quadrinhos brasileiros está de cara nova. Ou melhor, roupa nova.

A Mônica, da "Turma da Mônica", trocou seu icônico vestidinho vermelho por um da cor laranja, para celebrar o Dia Laranja e os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres iniciados em 20 de novembro.

Nesta sexta-feira (25) é celebrado o Dia Internacional pelo Fim da Violência Contra as Mulheres e Meninas, criado em 1981 após o Primeiro Encontro Feminista da América Latina e Caribe, realizado na cidade de Bogotá.

A ideia é conscientizar todo o mundo sobre o problema que atinge milhões de mulheres e crianças em todo o mundo. Segundo dados da iniciativa da ONU “O Valente não é Violento”, quase 30% das mulheres que vivem nas Américas têm sido vítimas de violência física e/ou sexual por seus parceiros, enquanto cerca de 11% tem sofrido violência sexual por pessoas que não são seus parceiros.

Só no ano passado, o Brasil registrou 63.090 denúncias de violência contra a mulher, o que equivale a um caso a cada 7 minutos.

Para celebrar o dia, a Mauricio de Sousa Produções aderiu à causa e vestiu sua principal personagem de Laranja. "Se for para ajudar as meninas, ela até troca de cor favorita por um dia", diz o slogan da campanha, que mostra a Mônica com o novo visual empoderado.

A campanha faz parte do projeto #DonasdaRua, apoiado pela ONU Mulheres, que visa trabalhar conceitos como a autoestima das meninas, seus direitos e oportunidades.

"Como o laranja é vibrante e otimista, foi escolhido para simbolizar a esperança por dias melhores para elas. Caiu bem a cor no vestido da nossa baixinha, não acha?", diz a nota da Maurício Produções. "Hoje é dia de laranja, bebê. Mas a luta continua. As #DonasdaRua não deixarão passar nenhuma injustiça sem coelhada! Seguimos juntas. "

A campanha foi publicada na página oficial da Turma da Mônica no Facebook.

LEIA MAIS:

- Por que a violência contra mulheres indígenas é tão difícil de ser combatida no Brasil

- 'Gilmore Girls' e o mistério das ~quatro palavras finais~ no seriado

Também no HuffPost Brasil

Close
Países que mais tratam homens e mulheres como iguais
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção