Huffpost Brazil

TV no Marrocos exibe 'tutorial' de maquiagem para esconder marcas de agressão

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Uma emissora de televisão no Marrocos causou revolta entre os telespectadores ao exibir um "tutorial" sobre como as mulheres poderiam esconder marcas de agressões decorrentes de violência doméstica.

Exibido pelo Canal 2M, o programa Sabahiyat mostrava uma maquiadora que, sorrindo, explicava como esconder marcas de socos em uma modelo que parecia ter sido agredida.

"Esperamos que essas dicas de beleza ajudem com que você siga com sua vida normal", afirmou a apresentadora do programa, exibido no dia 23 de novembro - dois dias antes do Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher.

"Não se esqueça de usar um pó para fixar a maquiagem, porque se você tiver que trabalhar o dia inteiro, suas marcas não irão aparecer", adverte a apresentadora, antes de listar uma série de marcas de bases de alta cobertura e corretivos para a a pele.

marrocos maquiagem

Nas redes sociais, milhares de pessoas criticaram o programa - acusando de fazer uma "lavagem cerebral" nas mulheres para que acreditem que a violência é uma parte normal e aceitável de um relacionamento - e uma petição assinada por milhares de pessoas pede que a "normalização da violência contra a mulher" seja denunciada. O documento também exige um pedido de desculpas e aplicações de penalidades contra a emissora.

Em resposta às críticas, o canal removeu o vídeo de sua página no Facebook e se desculpou, afirmando que a atração foi "completamente inapropriada e um erro editoral e de julgamento". Mais tarde, o canal também colocou um pedido de desculpas no ar.


Uma pesquisa encomendada pela Alta Comissão de Planejamento do Marrocos no ano passado mostrou que cerca de dois terços - 62,8% - das mulheres com idades entre 18 e 65 anos experimentaram violência física, psicológica, sexual ou econômica. No mesmo estudo, descobriu-se que apenas 3% das mulheres que foram vítimas de violência doméstica denunciaram seus parceiros.

LEIA MAIS:

- Por que a violência contra mulheres indígenas é tão difícil de ser combatida no Brasil

- Ser machista afeta a saúde mental dos homens, mostra estudo

- Este youtuber usou o poder da maquiagem para elevar a autoestima de sua mãe

Também no HuffPost Brasil

Close
#ElePodeNãoTeBater Mas... Violência Psicológica
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção