Huffpost Brazil

'Você pode fazer mais do que um post para apoiar a Chapecoense': Usuário lança campanha para ajudar time

Publicado: Atualizado:
CHAPECOENSE
Reprodução
Imprimir

Nas redes sociais não se fala de outro assunto a não ser a queda do avião que transportava a equipe da Chapecoense, profissionais da imprensa e a tripulação.

Os usuários não economizaram em homenagens e mensagens de apoio a todas as vítimas do acidente por meio da hashtag #ForçaChape.

Um perfil, em especial, sugeriu uma atitude que pode transformar a vida do clube: para além de mensagens virtuais, apoiar a Chapecoense e se tornar um sócio-torcedor.

O curitibano Jorge Gloss propõe que as pessoas se organizem para ajudar a reerguer o clube. De acordo com ele, basta assinar o plano de torcedor e colaborar com quantias que variam entre R$16 e R$185 mensais.

"Isso aí, com o dinheiro de um almoço você pode fazer algo pelo time. Se o Brasil está com a Chape, imagina isso aí multiplicado por milhões", argumentou na postagem do Facebook.

Para mais informações sobre os planos, você pode acessar o site do clube.

Outras iniciativas também estão inspirando solidariedade.

O Libertad, time paraguaio, por exemplo, se disponibilizou a oferecer seus jogadores para atuar em todos os jogos em homenagem ao Chapeco após a tragédia.

Tragédia interrompe sonho da Chape

A cidade de Chapecó, em Santa Catarina, e o futebol acordaram de luto nesta terça-feira (29). O acidente com o avião que levava a Chapecoense para a Medellín, na Colômbia, deixou ao menos 71 mortos entre as 77 pessoas que estavam a bordo.

Além dos jogadores, o avião levava a comissão técnica e funcionários da equipe da Chapecoense, além de jornalistas que iriam cobrir o jogo a Copa Sul-Americana na quarta-feira, em Medellín, a primeira internacional da equipe do interior catarinense.

Segundo informações iniciais, o avião teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado, devido a uma falha elétrica, em Cerro Gordo, Colômbia. A aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto teria tentado um pouso antes da chegada, esvaziado os tanques de combustível para evitar uma explosão.

O avião, que havia decolado de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, tinha como destino final o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, amanhã à noite.

As informações iniciais das autoridades colombiana falavam 76 mortos.

LEIA MAIS:

- Queda de avião deixa Chapecó e o futebol de luto. Tragédia na Colômbia tem 75 mortos

- #ForçaChape: Neymar, Cristiano Ronaldo, outros jogadores e clubes lamentam tragédia

Também no HuffPost Brasil

Close
A trajetória da Chapecoense na Copa Sul-Americana
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção