Huffpost Brazil

'A Chapecoense se tornou exemplo que vale a pena se dedicar ao nosso sonho', diz Guga

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Ídolo do esporte catarinense, o tenista Gustavo Kuerten transmitiu uma mensagem de solidariedade às vítimas e às famílias dos mortos na tragédia que afetou a Chapecoense.

"A todos vocês ai em Chapecó, eu só queria deixar nosso sentimento de carinho, de conforto, de afeto, de amizade. Se desse para chegar de alguma forma com um abraço apertado para aliviar, um tantinho que seja, um mínimo possível dessa tristeza, em um dia tão difícil. A Chapecoense que se transformou no nosso grande símbolo, no nosso exemplo de que vale a pena se dedicar ao nosso sonho com fé, com esperança. Acho que é isso que a gente tenta transmitir nessa hora, nesse momento tão crítico e delicado. A todos que estão relacionado a esse projeto tão lindo e maravilhoso, e principalmente aos familiares, eu desejo fé, esperança, muita força para seguir em frente. Nós estaremos orando, estaremos rezando por vocês, e torcendo daqui. Fiquem com Deus."

A mensagem do tenista foi transmitida pelo programa Vídeo Show.

Tragédia interrompe sonho da Chape

A cidade de Chapecó, em Santa Catarina, e o futebol acordaram de luto nesta terça-feira (29). O acidente com o avião que levava a Chapecoense para a Medellín, na Colômbia, deixou ao menos 75 mortos entre as 81 pessoas que estavam a bordo.

Além dos jogadores, o avião levava a comissão técnica e funcionários da equipe da Chapecoense, além de jornalistas que iriam cobrir o jogo a Copa Sul-Americana na quarta-feira, em Medellín, a primeira internacional da equipe do interior catarinense.

Segundo informações iniciais, o avião teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado, devido a uma falha elétrica, em Cerro Gordo, Colômbia. A aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto teria tentado um pouso antes da chegada, esvaziado os tanques de combustível para evitar uma explosão.

O avião, que havia decolado de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, tinha como destino final o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, amanhã à noite.

LEIA MAIS:

- Esporte solidário: Clubes se unem e querem ceder atletas para Chapecoense

- 'Por aqui só se escuta o som do vento', conta morador de Chapecó

- Para homenagear Chapecoense, Atlético Nacional pede que título de campeão seja dado ao time

Também no HuffPost Brasil

Close
A trajetória da Chapecoense na Copa Sul-Americana
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção