Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Camila Chiodi  Headshot

Brexit e o 5 de novembro: O parlamento inglês está em chamas

Publicado: Atualizado:
V FOR VENDETTA
Siu Chiu / Reuters
Imprimir

Depois de um referendo realizado em junho ter decidido que o Reino Unido iria deixar a União Europeia, nesta quinta-feira (03/11) a Corte Suprema da Grã-Bretanha determinou que o Parlamento precisa votar a aprovação do Brexit. Segundo a Corte, o governo não pode acionar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa (passo formal necessário para dar início ao processo de saída de um país do bloco) sem a aprovação do Parlamento.

Não só a Primeira Ministra Theresa May, mas muitos eleitores que optaram pela saída no referendo de junho reagiram mal à decisão. O governo afirmou que o país votou em um referendo aprovado por um Ato do Parlamento e que vai apelar da decisão e pressionar para que a agenda Brexit seja mantida (os planos incluem invocar o Artigo 50 até o fim de março de 2017).

Para muita gente a decisão foi um respiro depois do susto que o resultado do referendo provocou. Até mesmo a libra, que depois de junho atingiu seu valor mais baixo desde 1985, se valorizou em relação ao dólar.

Como de acordo com a Constituição o Parlamento é soberano, em teoria o Brexit poderia ser anulado, mas poucos acreditam que isso vá ocorrer, uma vez que 52% da população votou pela saída.

A decisão da Suprema Corte foi anunciada no dia 3 de novembro, apenas dois dias antes do tradicional 5 de novembro, conhecido no Reino Unido como Bonfire Night (Noite das Fogueiras, em português), Fireworks Night (Noite dos Fogos de Artifício) ou Guy Fawkes Night (Noite de Guy Fawkes).

Guy Fawkes era um soldado católico que ficou famoso por estar envolvido na Gunpowder Plot (Conspiração da Pólvora), que pretendia assassinar o rei James I, protestante, e os membros do Parlamento inglês em 1605 e assim dar início a um levante católico. Fawkes era o responsável por guardar os barris de pólvora que seriam utilizados para explodir o Parlamento.

Fawkes se tornou mais popular nos últimos anos devido à graphic novel que também virou filme V de Vingança, em cujo enredo a figura de Fawkes é referenciada por um revolucionário que visa atacar o Estado em um Reino Unido apocalíptico e ditatorial.

Na realidade, a conspiração foi descoberta e Guy Fawkes condenado à forca por traição e tentativa de assassinato. Até hoje os britânicos comemoram sua captura no dia 5 de novembro.

Por todo o país neste dia - e em alguns casos alguns dias antes ou depois - as pessoas se reúnem em parques ou clubes para assistir à solta de fogos. Em alguns lugares ainda se fazem fogueiras e bonecos de Guy Fawkes são queimados.

Conor McTernan, um jovem professor nascido e criado em Londres, conta que seus pais ainda chegaram a fazer o ritual com os bonecos, mas que hoje em dia não é mais tão comum. Segundo ele, a proximidade com o Halloween no dia 31 de outubro faz com que muitas pessoas foquem no "Doces ou travessuras". Ele lembra, ainda, que na adolescência costumava ir aos parques assistir aos fogos com os amigos.

Uma brasileira na Bonfire Night

Decidi conferir de perto os fogos no famoso 5 de novembro. Em Londres este ano pelo menos 20 eventos "oficiais" estavam agendados para ocorrer. Fui ao de Ravenscourt Park, no oeste da cidade. O ingresso de £6 por pessoa dava direito a entrar em uma parte delimitada do parque onde foram montados brinquedos ao estilo parque de diversões, brincadeiras tipo pescaria e tiro ao alvo e barracas de comida. Nesse ponto, quase uma festa de São João.

2016-11-06-1478390754-5357570-SAM_0639.JPG

Em um determinado momento uma voz pelo sistema de som informou quando começariam os fogos e entreteve o público que passava frio no outono inglês. Guy Fawkes foi mencionado, a história até mesmo revisada. O tal narrador mais de uma vez ressaltou que este ano as comemorações incluiriam os 400 anos da morte de Shakespeare (a data foi cercada de comemorações ao longo de todo o ano no Reino Unido).

2016-11-06-1478390694-3702432-SAM_0684.JPG

Mesmo com a menção ao motivo original do evento, a sensação que se tem é que depois de mais de quatro séculos comemorar a conspiração fracassada de um grupo católico não é o que move as pessoas ali presentes. Ao início do primeiro show de fogos o espaço estava lotado, a maioria famílias com crianças que brincam totalmente alheias a qualquer significado.

Talvez seja hora de os britânicos criarem novas tradições. Em 2016, ano de Brexit e tantas reviravoltas políticas, o Parlamento inglês poucas vezes esteve tão perto de "pegar fogo". Mas não são os ideais religiosos de Guy Fawkes e seus companheiros que estão em pauta. Talvez daqui a outros 400 anos se tenham outros motivos para comemorar (ou lamentar) e outras figuras para queimar na fogueira.

LEIA MAIS:

- Brasileiros, britânicos e europeus encaram as incertezas do Brexit

- Hora da virada? Corte Suprema decide que Brexit deve ser votado pelo Parlamento

Também no HuffPost Brasil:

Close
Marcha contra Brexit em Londres
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual