Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura Headshot

Por que abastecer o carro com etanol vale a pena?

Publicado: Atualizado:
ETANOL
Pedarilhos via Getty Images
Imprimir

O Brasil viveu uma revolução "verde" com o etanol de cana-de-açúcar nos últimos quarenta anos. Desde a década de 1970, quando foi criado o Proálcool, o mais bem-sucedido programa do país de substituição de um combustível fóssil (gasolina) por um de origem vegetal (etanol), os brasileiros vêm desfrutando de inúmeros benefícios socioeconômicos e ambientais da produção e do uso desse biocombustível. As áreas de mudanças climáticas e de saúde concentram dois desses benefícios.

O etanol emite até 90% menos dióxido de carbono (CO2) do que a gasolina comum, devido a aspectos específicos, como o tipo de energia e o processo de sua produção, bem como o carbono absorvido pela cana em seu crescimento. Portanto, quando você opta por abastecer seu carro com etanol, você ajuda, e muito, a enfrentar o aquecimento global e suas consequências. Não à toa esse biocombustível foi reconhecido como componente importante na ambiciosa proposta brasileira de combate às mudanças climáticas, defendida na Conferência da ONU para Mudanças Climáticas, a COP 21, que resultou no Acordo de Paris.

Atualmente, a cana, cultivada em apenas 0,5% do nosso território, produz mais de 28 bilhões de litros de etanol anidro (adicionado à gasolina, na proporção de 27%) e hidratado (disponível na bomba). O volume é suficiente para abastecer diariamente mais de 25 milhões de carros flex, ou seja, aproximadamente 68% da frota leve. Responsável por substituir 40% do consumo nacional de gasolina em 2015, o etanol é estratégico na redução das emissões de gases do efeito estufa da nossa economia.

Para cumprir com o compromisso no acordo mundial de reduzir 43% das emissões brasileiras até 2030, o Brasil definiu que até lá o total da matriz energética deverá ter 18% de biocombustíveis sustentáveis, incluindo o etanol e demais biomassas da cana. Na prática, a demanda pelo biocombustível será de cerca de 50 bilhões de litros ao ano. E, para que isso aconteça, é preciso que o país dê mais atenção e valor ao etanol e ao uso sustentável das florestas nacionais.

Nos últimos sete anos, a cadeia da cana recuperou, sozinha, mais de 267 mil hectares de áreas ciliares, que margeiam e protegem rios e lagos, e cerca de 8 mil nascentes. Isso graças ao Protocolo Agroambiental do Estado de São Paulo, firmado entre governo, produtores e fornecedores canavieiros. Outro avanço ambiental se deu com o Zoneamento Agroecológico da Cana, que determina quais áreas são aptas para a produção da planta, proibindo sua expansão na Amazônia e Pantanal.

Na área de saúde, o etanol contribui para reduzir a ocorrência de doenças. Um estudo do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Faculdade de Medicina da USP concluiu que o uso do etanol em oito metrópoles do país reduz 1.500 mortes por problemas cardiorrespiratórios e quase 10.000 internações anuais. Por todos esses motivos, vale a pena abastecer o carro com etanol, sempre que possível. Sua saúde e o meio ambiente agradecem.

* Elizabeth Farina é diretora presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

A Unica é membro da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura. A autora participa do Grupo de Trabalho de Bioenergia da Coalizão.

LEIA MAIS:

- Juntos pela economia de baixo carbono. Mas como assim?

- Como captar R$ 70 bilhões para conservar a Amazônia?

Também no HuffPost Brasil:

Close
Como você ajuda o aquecimento global
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual