Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Eduardo Paes Headshot
Anne Hidalgo Headshot

A Conquista Olímpica da Sustentabilidade Urbana

Publicado: Atualizado:
RIO DE JANEIRO
Izan Petterle via Getty Images
Imprimir

Hoje, os olhos do mundo estão centrados na cidade do Rio de Janeiro, onde tanto os visitantes e os cariocas se deleitam com a força e a velocidade dos atletas olímpicos e com a celebração de um momento histórico: os primeiros Jogos Olímpicos e Paraolímpicos já realizados na América do Sul.

Os jogos centram-se na competição entre indivíduos, equipes e nações. Torcemos por nossas nações e vibramos com o espírito competitivo dos jogos. E, no entanto, quando falamos dos Jogos Olímpicos, não referimos a países anfitriões - falamos sim de cidades anfitriãs.

Os Jogos Olímpicos são apenas um exemplo de como as cidades assumem cada vez maior influência no cenário nacional, uma evolução que tem implicações significativas para a nossa comunidade global.

Enquanto as nações realizam grandes esforços para ultrapassarem outros países em todos os aspectos, desde o crescimento econômico ao futebol, a história ao nível da cidade é muito diferente: é uma história tranquila, mas poderosa de colaboração e cooperação, especialmente no que se refere à tomada de medidas em relação às mudanças climáticas.

Enquanto prefeitos de megacidades, há muito que consideramos as cidades como laboratórios para grandes ideias, mas foi somente quando das negociações climáticas COP21 em Paris no ano passado que o âmbito da nossa capacidade enquanto líderes locais para influenciar o curso do planeta foi reconhecida.

Os líderes mundiais assumiram o compromisso por meio do Acordo de Paris, mas cabe às cidades cumprir esses objetivos e evitar uma mudança climática descontrolada. A forma como as cidades se desenvolverão nos próximos anos irá definir o cenário para toda a humanidade.

A boa notícia é que durante mais de uma década, os prefeitos de megacidades do mundo têm-se unido com paixão para partilharem conhecimento e impulsionarem ação mensurável e sustentável relativa às alterações climáticas através da C40 Cities Climate Leadership Group (Rede C40 de Grandes Cidades para Liderança Climática).

Atualmente, 85 cidades são membros da C40, uma rede que representa 650 milhões de pessoas e um quarto da economia mundial.

Criada e liderada por cidades, a C40 está focada em enfrentar as mudanças climáticas e impulsionar ação urbana que reduza as emissões de gases de efeito estufa - as cidades da C40 já se comprometeram em reduzir as suas emissões num total de mais de 3 gigatoneladas de gás carbônico até 2030 - o equivalente a remover 600 milhões de carros das ruas.

Prefeitos estão compartilhando ideias, impulsionando mudanças e criando impulso que será essencial para manter o aumento da temperatura global abaixo de 1,5 graus Celsius em relação aos níveis pré-industriais.

Crucialmente, a troca de ideias entre as cidades é genuinamente global. Mais da metade das cidades na rede C40 são da América Latina, Ásia, África e Oriente Médio - estes líderes de cidades demostram um compromisso autêntico com o desenvolvimento de baixo carbono reduzida e a ação climática.

E as cidades estão aproveitando todas as oportunidades para prosseguirem o duplo objetivo da sustentabilidade urbana e crescimento econômico.

Para o Rio, os Jogos Olímpicos nos deram a oportunidade de coordenar todos os esforços num objetivo comum: uma visão para um futuro melhor para a cidade.

Os jogos forneceram ao Rio uma oportunidade para avançar rumo a um futuro mais sustentável, equitativo e ecológico, aperfeiçoando a mobilidade urbana, fortalecendo e unificando os sistemas de dados da cidade, revitalizando áreas negligenciadas da cidade e realizando alguns dos projetos mais ambiciosos de legado futuro que uma Cidade Olímpica já viu.

Apesar de Paris ser uma cidade muito mais antiga e com maior história, encontramos formas inovadoras para aplicar os princípios de sustentabilidade no seu ponto mais central: fechando a icônica avenida Champs-Élysées aos carros uma vez por mês, criando espaços para pedestres às margens do Sena, modernizando edifícios e estabelecendo uma meta de redução de emissões de longo prazo para toda a cidade.

À medida que a publicidade das negociações climáticas de Paris desvanece, os líderes de cidades estão nas trincheiras, abordando os desafios diários da cidade enquanto criam um quadro de compromissos de longa duração para a construção de cidades mais saudáveis, seguras e ecológicas.

De fato, no final deste ano, prefeitos, especialistas em urbanismo, empresários e celebridades de todo o mundo irão reunir-se no Encontro de Prefeitos da Rede C40 na Cidade do México.

Lá, os delegados irão trabalhar para continuar a posicionar as cidades como uma força líder para a ação climática em todo o mundo, definindo e ampliando o seu apelo aos governos nacionais para um maior apoio e autonomia para implementação de ação climática e para criação de um futuro sustentável.

Exatamente um ano após as negociações climáticas COP21 em Paris, esses líderes no esforço global contra a mudança climática irão novamente proporcionar a visão e a inspiração aos líderes políticos mundiais para cumprirem o Acordo de Paris.

Na qualidade de presidente e presidente eleito da C40, estamos determinados em continuar a ver as maiores e mais influentes cidades do mundo a se mobilizarem para cumprirem esta promessa.

A nossa ambição não é apenas criar cidades com baixo consumo de carbono que são seguras contra os choques de um mundo em rápido aquecimento, mas proporcionar futuros sustentáveis, justos e saudáveis a milhões de cidadãos urbanos em todo o mundo.

* Anne Hidalgo, prefeita da cidade de Paris, foi recentemente eleita para suceder a Eduardo Paes, prefeito da cidade do Rio de Janeiro, como Presidente da Rede C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática. A prefeita Hidalgo irá assumir o cargo em dezembro de 2016.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.


LEIA MAIS:

- Planeta Terra alerta: Sua dívida comigo aumentou, terráqueo

- Mudança climática pode estar provocando deslocamento dos polos da Terra