Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Eleutério Guevane Headshot

ONU pede calma e diálogo no Brasil após abertura do impeachment

Publicado: Atualizado:
DILMA BAN KI MOON
Pool via Getty Images
Imprimir

As Nações Unidas pediram "calma e diálogo" após a aprovação da abertura do processo de impeachment do mandato da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, nesta quinta-feira.

A declaração foi dada pelo porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric. Ele declarou que Ban Ki-moon está acompanhando de perto a situação e pede calma e diálogo em todas as partes da população.

Briefing

Esse foi o primeiro tema do briefing diário do secretário-geral da ONU a jornalistas em Nova York.

Desde que foi aprovada a abertura do processo do impeachment na Câmara dos Deputados, em 17 de abril, Ban Ki-moon foi perguntado sobre o assunto pelo menos duas vezes.

Em ambas as ocasiões, ele respondeu que o assunto era doméstico e que esperava o respeito às instituições brasileiras.

Na nota desta quinta-feira, Ban afirmou acreditar que as autoridades do país vão honrar os processos democráticos e se ater ao Estado de direito e à constituição.

Senado

O porta-voz do líder da ONU disse ainda que o secretário-geral é agradecido pela contribuição importante do Brasil ao trabalho das Nações Unidas.

O processo da abertura de impeachement ao mandato da presidente Dilma Rousseff foi aprovado pelo Senado brasileiro na madrugada desta quinta-feira por 55 votos a favor e 22 contra.

De acordo com a mídia local, a presidente tem agora 180 dias para apresentar seus argumentos de defesa antes da votação final para decidir sobre o futuro do mandato assumido por Dilma Rousseff em janeiro de 2015 com duração de quatro anos.

O cargo foi ocupado pelo vice-presidente Michel Temer que passa a ser o presidente em exercício do país.

LEIA MAIS:

- O sírio Monzir e a reunião familiar adiada pelo acordo UE-Turquia

- Alimentos vão chegar de paraquedas para 200 mil sírios em Deir Ezzour

Também no HuffPost Brasil:
Close
Repercussão internacional da crise na Petrobras
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual