Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Erika Gentille Headshot

Lendários da brasilidade, os Novos Baianos fazem turnê inédita

Publicado: Atualizado:
NOVOS BAIANOS
Divulgação
Imprimir

Meu pai foi compositor e eu amo música. Não só por ele mas pelo que fica "tinindo, trincando" em mim! Fiquei emocionada ao saber que as lendas da música - os Novos Baianos - se apresentam por esses dias em SP, RJ e BH em formação original na turnê "Acabou Chorare, os Novos Baianos se encontram".

São apenas cinco apresentações, a começar aqui perto, no Citibank Hall (SP), dias 12 e 13 de agosto. A turnê chega no Rio de Janeiro, onde se apresentarão no Metropolitan, dias 2 e 3 de setembro e seguem para Belo Horizonte, em única apresentação no BH Hall, dia 10 de setembro.

Os Novos Baianos - Moraes Moreira, Baby do Brasil, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão prometem um show histórico. E eu quero estar lá! Por resgatar o que amo e até coisas que não conheci.

Tenho 29 anos e no ápice (anos 70), eu não era nascida, mas meus pais, esses sim, estavam curtindo um yeyeyê! Estranho mas é como se eu me sentisse parte. Ouvi minha infância toda que tinham "29 beijos pra me dar", acostumada com música de verdade: cheia de essência, harmonia, encanto, qualidade, arte, mensagem, atitude!

Eu não consigo imaginar o que foi a vida deles por 10 anos morando juntos no ápice da ditadura militar, no cenário de repressão, censura e dor, mas também consigo imaginar a super-inspiração que a pressão deu para entoarem sobre "passado, presente, particípio sendo o mistério do planeta", e a música que meu pai cantava bem "mostrando como sou e sendo como posso": brindando ser apenas um moleque do Brasil.

Acabou Chorare tem um trecho bem atual pela sonoridade! A saber: "ficou tudo lindo de manhã cedinho, tudo kkkk na fé fé fé! ". "Kkkk" é o melhor riso sem rir e nos anos 70 não tinha nem internet.

Poucas bandas atravessam gerações. Tornam-se inesquecíveis. Tem um quê de magia, de "sapos na lagoa", sensualidade letrada, só quem ouve sabe e quem não sabe, vá ver. São gênios, são loucos, são os velhos Novos Baianos.

Conforme retratado no trecho da música Anos 70, que leva o nome do período, um verdadeiro hino da época, foram "deixando marcas na imagem e no som".

E que tal O petróleo é nosso?, mais marchinha lava-jato impossível, "o maior poço de petróleo do mundo tá aqui na Praça Castro Alves", quase profetas, que temiam que um cientista louco viesse perfurar sua "praça". Não só perfuraram como poderiam cantar A menina dança, pois a gente dançou e quando o grupo voltou neste 2016 "estava tudo virado!".

São raras as bandas que podem dizer que suas músicas atravessam gerações como os Novos Baianos. Seus trabalhos são atuais em todos os tipos de análises possíveis; soam contemporâneos musical e historicamente.

De lá pra cá, sucessivas gerações foram influenciadas pela modernidade presente em hits como Brasil Pandeiro, Acabou Chorare, Mistério do Planeta, Preta Pretinha, A Menina Dança, Swing do Campo Grande, O Samba da Minha Terra, entre tantas.

Acabou Chorare foi eleito o melhor disco de todos os tempos pela Revista Rolling Stone. A música dos Novos Baianos é única: sua contemporaniedade os torna atemporais.

Os "novos" Novos Baianos permanecem tão joviais quanto em 1969, no show "O Desembarque dos Bichos depois do Dilúvio Universal", o primeiro show do grupo.

Talvez o destino tenha feito tudo isso pensado: o começo, o conceito, o hiato e o reencontro. O mesmo destino que Moraes Moreira sabiamente analisou em carta aberta aos fãs:

"O destino fez seus planos, os laços das idéias e dos ideais nos fizeram irmãos. Somos um todo, a soma das partes, no ofício das artes. Por mais que a vida nos leve por caminhos diversos, o tempo se incumbe de promover encontros e reencontros. É bom que assim seja, pois quando acontece, é de forma intensa e verdadeira. Podemos então matar a saudade de uns e a curiosidade de outros."

Pra matar a saudade do meu pai no fim de semana dos pais e a curiosidade de vê-los em cena, eu já tô com tudo certo pra ir: só na dúvida se minha saia de tule vai ficar bonita com blusa de paetês ou blusa de unicórnio.

*****
Os ingressos podem ser adquiridos pela internet, nos pontos de venda e na bilheterias das casas.

LEIA TAMBÉM:

- Crônica das Oportunidades

- 10 histórias (de mulheres) inspiradoras

Também no HuffPost Brasil:

Close
20 momentos em que a música inspirou a política
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual