Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Fábio Bibancos Headshot

Ganhar ou perder, tanto faz

Publicado: Atualizado:
DENTIST
Shutterstock / konstantynov
Imprimir

Os prêmios têm um sabor raro e apressado. Eles vêm recheados de elegância, sorrisos, abraços e agradecimentos, mas, se esmiuçarmos o olhar para ver os ingredientes escritos bem pequeninos no verso da embalagem, encontramos lá: suor, cansaço, insistência, resistência, pitadas de desespero e mais e mais insistência. E esses sabores nós experimentamos todos os dias.

Mas, por algum detalhe, talvez na hora do tempero, o prêmio não tenha esse sabor amargo do dia a dia. É como uma medalha de ouro de Usain Bolt, que dispara, acelera, desacelera próximo à linha de chegada e sorri para a foto, feliz e campeão. Nas premiações, tudo passa tão rápido e feliz como Usain Bolt, e nós só olhamos incrédulos. Como ele conseguiu?

Mas e lá no final? Longe do pódio? Trayvon Bromell, norte-americano, amargou a oitava e última colocação na final dos 100 metros rasos. Não dançou depois da corrida, não beijou a medalha de ouro. Que tristeza... último lugar... Mas poderia um corredor que chegou apenas 25 milésimos de segundos atrás do todo-poderoso-Bolt sentir-se triste com seu resultado?

Trayvon esteve ali diante de milhares de pessoas na cidade maravilhosa, em um dos maiores eventos mundiais, em uma das maiores festas olímpicas, competindo com a realeza da velocidade humana, fazendo seu melhor tempo, após longos dias, meses e anos de repetitivos treinamentos, incontáveis exercícios, chatos e extensos alongamentos, com muito suor e insistência e agora seguirá sua carreira. Ele tem apenas 21 anos.

Na Turma do Bem, somos mais de 16 mil dentistas. Cada um de nós pode cuidar de uma ou mais crianças carentes de 11 a 17 anos e/ou mulheres vítimas de violência doméstica, pessoas que sonham com um sorriso de campeão para enfrentar as dificuldades cotidianas.

No Sorriso do Bem, nosso evento anual, agrupamos dentistas, uma parte dos 16 mil que estão dispostos e sabem o poder da odontologia na sociedade para retocarmos nossos direcionamentos, refletirmos e aprendermos sobre a sociedade e repensarmos nossa ética para virarmos a página da vida de milhares de pessoas. Entre esta pequena parte, alguns serão homenageados nas noites de festa no Hotel Palace Casino, em Poços de Caldas-MG.

Mas, seja no Sorriso do Bem, dentro do nosso pequeno microuniverso, ou nas Olimpíadas ou nas mais variadas premiações que acontecem pelo mundo, cada um deve sempre lembrar na razão pela qual está ali, perdendo ou ganhando, premiado ou não.

Temos o prêmio de melhor dentista do mundo. Mas o que é o melhor dentista do mundo? Os outros dentistas não são os melhores dentistas do mundo? Obviamente não temos o intuito de julgar quem é melhor ou pior ali na frente do paciente. O prêmio é um símbolo de todo aquele esforço que eu falei... O melhor dentista do mundo, para nós, é aquele que consegue causar o maior impacto social em sua cidade. E ao receber o prêmio, é importante que todos saibam que ele está representando a odontologia, a Turma do Bem, a sua cidade, os dentistas das suas cidades, os coordenadores das outras cidades e cada dentista que se propôs a mudar a vida de um jovem, colocando um sorriso em sua vida.

Somos apenas um grãozinho de areia tentando despretensiosamente mudar a nossa esquina ou o mundo em que vivemos, mas, em algum momento, merecemos comemorar por isso.