Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Família Schurmann Headshot

O meu Japão e o Japão do Pedro

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Oi, Aventureiros!

2016-04-25-1461608157-500260-EmmanuelePedro.jpg

A Expedição Oriente tem proporcionado surpresas incríveis, entre elas, o Japão. Confesso que nunca tinha imaginado visitar, muito menos, planejado uma viagem até lá. Mas, depois de ter sido "obrigado" a ir, agora, sei que voltaria fácil!

Antes de desembarcar em terras japonesas, minha expectativa era que seria o começo de um novo mundo, onde nos perderíamos com facilidade e as pessoas não iriam nos entender. Mas aconteceu tudo ao contrário! Quando nos perdíamos, as pessoas nos ajudavam. E quando não nos entendiam claramente, buscavam de várias formas superar aquele obstáculo, mesmo que fosse encontrando alguém por perto que falasse inglês ou conectando alguém pelo FaceTime do iPad para traduzir o que fosse necessário para nos comunicar.

Feliz, calmo, organizado, antigo e delicado. Achei o Japão um lugar com muita qualidade de vida, muitas soluções e conforto para as pessoas. Vimos de tudo: privadas com tampas aquecidas e vários botões; pias nas quais você pode lavar e secar; no supermercado, à noite, quando tem comida fresca para vender (tipo sushi), eles vão abaixando os preços para que as pessoas consumam etc.

A organização e a educação são incríveis. Uma das poucas (mas, mais importantes) palavras que sabia falar era "Arigatou Gozaimasu", ou seja, obrigado. As pessoas falam várias vezes repetidamente. E falam com muita boa vontade. A forma que eles recebem o dinheiro (com as duas mãos) é um gesto simples, mas, para mim, foi um gesto educado.

A ilha da Okinawa tem muitas histórias, desde o início do karatê. Hoje, é um dos lugares onde as pessoas vivem mais. Famosa pela longevidade, ao norte da ilha, existe uma cidade habitada inteiramente por centenários. Eles falam que o segredo está na alimentação: porco, legumes, arroz e verduras. Tudo feito com pouco sal. Algo interessante que também foi falado era que pouca comida e pouco estresse podem deixar sua vida mais longa que esperado.

Para mim, foi uma descoberta incrível, que partiu do zero. Afinal, nunca tinha imaginado nada antes, ou seja, não tinha qualquer expectativa anterior. Mas, a bordo, temos um tripulante que sempre esperou por esse momento. O Pedro Nakano sempre teve uma relação muito forte com o Japão, pois seus avós (por parte de pai) eram japoneses. Eles mudaram para o Brasil, após a Primeira Guerra Mundial.

O Japão era um dos lugares que o Pedro mais tinha curiosidade de visitar. A cultura japonesa sempre fascinou muito o Pedro. Então, era um dos países do mundo na wishlist dele. Mas, pela distância nunca havia visitado. Até embarcar na Expedição Oriente, claro.

Que "louco"! Por causa dos meus avós, conheci um país que não pensava conhecer. Já o Pedro sempre quis conhecer o Japão, inspirado inclusive pela história de seus avós. O legal é que o destino nos colocou literalmente no mesmo barco para esta viagem incrível. Detalhe: ele nunca tinha imaginado chegar pelo mar, de barco, que foi exatamente os avós viajaram para o Brasil na década de 1920.

Querem saber como é o "Japão do Pedro"? Conto para vocês!

As expectativas eram muitas. Pedro cresceu rodeado de comida japonesa, principalmente na casa das tias. Mas comer um Udon, Sushi, Sashimi no Japão é outra coisa. Além da comida, ele ficou encantado com a arquitetura das antigas casas japonesas. Elas têm grandes portas de correr que funcionam como janelas e aproveitam o máximo de luz de dia. Além disso, a cultura do "Tatami" também é muito interessante. Olhando de fora, parece desconfortável sentar nestes tapetes, mas a verdade é que é uma delícia e ajuda a manter a boa postura.

Voltar a terra dos antepassados foi especialmente emocionante para o Pedro. Logo que chegamos, sentimos a simpatia do povo japonês. Quando ele falava que seu sobrenome era Nakano, as pessoas ficavam encantadas. Outra coisa que impressionou o "nosso japonês" foi a quantidade e variedade de produtos nas lojas e supermercados. Tudo escrito em japonês (claro), o que complicava bastante a nossa vida. O consumo de plástico é exagerado, por outro lado, notamos que a cultura da reciclagem é muito forte.

A limpeza da rua também chamou a atenção dele. Pode andar dezenas de quilômetros e não encontrar um lixo na rua. E a tecnologia? Impossível ignorar: privadas automatizadas com jato d'água, carros elétricos sendo carregados no posto de gasolina e máquinas de moedas de tudo (até de ovos). Ovos? Voltamos aquele ponto que todos nós gostamos de destacar. Então, como diz Pedro: a comida em todos os lugares é boa! Até na loja de conveniência você encontra sushi por um bom preço e fresquinho!

Resumindo: se tiverem oportunidade, conheçam o Japão!

Até mais!

Emmanuel

Ah! Confira alguns momentos divertidos da nossa passagem pelo Japão!

LEIA MAIS:

- 11 curiosidades sobre a Expedição Oriente

- Papua Nova Guiné: um lugar cheio de surpresas

Também no HuffPost Brasil:

Close
Os 20 melhores países para viajar sozinho
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual