Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Flávia Flores Headshot

Quais são os tipos de câncer de mama?

Publicado: Atualizado:
Imprimir

2016-06-14-1465940237-6387865-72.jpg

O câncer de mama é um dos tipos mais recorrentes no mundo, principalmente quando o assunto em questão é o público feminino.

Eu fui diagnosticada com câncer de mama e além do susto, claro, foi extremamente estranho de repente entrar em contato com tantas palavras médicas, que até então não faziam NENHUM sentido para mim!

Muitas pacientes perguntam para mim sobre os subtipos de câncer, então vamos falar hoje sobre a classificação molecular do tumor: Luminal A e B (que representam 60% dos casos de câncer de mama), HER2 + e triplo negativo. Vamos tentar traduzir esses termos para ficar um pouco mais fácil de entender, então vamos lá:

  • Luminal A e B: O subtipo Luminal A é o subtipo mais frequente. Esses são os que apresentam em sua maioria alta expressão de receptores de estrogênio e progesterona (hormônios femininos). O tratamento é feito com hormonoterapia, ou seja com uso de antiestrogênicos, tamoxifeno, inibidores de aromatase e também quimioterapia. O subtipo luminal B apresenta maior número de genes de proliferação celular, em comparação com o Luminal A.
  • Subexpressão HER2 ou HER2 positivo: HER2 é uma proteína localizada no exterior da célula, que ajuda na divisão e multiplicação celular. Quando essa proteína está em excesso, é sinal de câncer. Nesse caso, o tratamento é feito com terapia alvo de Trastuzumabe - destrói as células com HER2 em excesso.
  • Triplo Negativo: Com alto índice de proliferação celular, característica agressiva, e alto grau histológico. Não apresenta receptor hormonal de estrogênio ou progesterona, nem HER2, por isso é chamado como "Triplo Negativo". Portanto, terapia hormonais ou uso de trastuzumabe não são adequados e o tratamento é feito com quimioterapia.
  • Eu fui diagnosticada com Câncer de Mama Her2+, e por enquanto meu tratamento foi com: 30 sessões de quimioterapia, 28 sessões de radioterapia, 2 cirurgias e 3 anos de hormonoterapia.

Lembrando que aqui nós podemos ajudar com alguns termos, mas para entender o seu caso é necessário que converse com seu médico. Cada pessoa é diferente, cada caso é diferente. Ah, e o tratamento muda de pessoa para pessoa, porque os efeitos são diferentes. Todos esses remédios citados devem ser prescritos por profissionais da saúde.

Esses remédios, assim como a quimioterapia, causam alguns efeitos colaterais. Mas faz parte do tratamento né? A gente busca contornar esses efeitos da melhor forma. Mas isso é assunto para outros posts!

Muitos termos médicos, ficou assustada? Não precisa ficar assim não! Um passinho de cada vez ok?

Até mais!

LEIA MAIS:

- A sexualidade da mulher com câncer

- Conheço alguém com câncer. O que eu faço?

Também no HuffPost Brasil:
  • Bobbi Wiseman/Memorial Medical Center
    Uma noiva descobriu câncer avançado, mas as enfermeiras decidiram preparar-lhe uma surpresa. Brenda Hagemann, uma enfermeira de pacientes com câncer no Centro Médico Memorial, confere junto a Destini Schafer, a noiva, os últimos detalhes antes do casamento.
  • Bobbi Wiseman/Memorial Medical Center

    Shafer recebe um forte abraço antes do casamento.
  • Bobbi Wiseman/Memorial Medical Center

    Da esquerda: Rev. Greg Stafford, diretor do Centro Médico Memorial; Brandon Thomas, o noivo, e Mike Thomas, o pai da noiva, esperando Schafer caminhar até o altar no jardim do hospital.
  • Bobbi Wiseman/Memorial Medical Center

    O filho de Schafer, Jacob, executando sua missão de portador do anel.
  • Bobbi Wiseman/Memorial Medical Center

    Paige Gentry segura Noah, o filho de 8 meses de Schafer e Thomas.