Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Guilherme Mendes Ayala Headshot

Por mim, por você e para todos

Publicado: Atualizado:
EARTH PARADE
RomoloTavani via Getty Images
Imprimir

Há dias venho pensando, ouvindo e lendo inúmeras informações sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo com a comunidade LGBT. Quando faltam as palavras e as emoções são conflitantes, nos resta apenas refletir qual o sentido da vida, se não for o de viver bem?

O questionamento permanece: Quando tudo que disse, foi reinterpretado e não compreendido. Contemplo o silencioso silêncio, deleito-me na companhia do único ser capaz de compreender o incompreendido. De decifrar as palavras que não foram ditas. Quando o silêncio se torna a mais bela das respostas, a pergunta mais exata. Quando reticências viram palavras, e a alma quer gritar e tudo que você consegue de todos ao seu redor é o silêncio, absoluto e perfeito silêncio!

A bandeira da nossa luta possui cores, que servem para transmitir a cor na vida daqueles que vivem no modo monocromático. Para os que não conseguem lidar com a alteridade, dizemos em alto e bom tom: Vocês não irão nos matar, somos muitos, milhares e milhões. Pode derrubar um dos nossos soldados, mas nunca irão acabar com nosso exército.

Na vida, buscamos sempre saber quem somos e como desejamos ser, mas para muitos, somos a representação daqueles que não podem dizer o que são por dentro e por fora. Se a sua maneira é usar da dor, ódio e intolerância como armas para atacar, assim o faça, mas saiba que um dia as esquemas que cegam os teus olhos cairão e o arrependimento será inevitável.

O rifle AR-15 pode atingir o seu objetivo, mas você apenas estará matando aquilo que não consegue matar em si mesmo - a falta de liberdade, frustração e impotência; itens estes que não nos faltam. O teu umbigo é o caminho mais longo que os seus olhos conseguem percorrer, mas saiba querido, nossa causa é maior, em Stonewall, foi apenas o início da mudança.

Existem questões que são de cunho do bom senso, onde para lutar contra a homofobia, lesbofobia ou transfobia não exigem de você que faça parte destes grupos, apenas que seja humano, isso já basta. Muitos vivem uma vida de mentira, outros, lutam para continuarem a ter vida, mas infelizmente os mais frágeis sexualmente esforçam-se ao máximo para que o "diferente dele" seja eliminado.

As dificuldade que nos submetem é necessária para evolução, não se irrite com um ofensor, por que ele é digno de piedade, a pessoa que precisa levantar o tom de voz e agir com maldade no coração precisa de amor, não de ódio, todos temos maus momentos e aquele que nos ofende pode estar passando por um deles, então respire busque ajudar àqueles que ainda vivem em seus armários fechados, e que só saem de lá, quando os seus corpos já não respiram mais. Não tenha essa imagem para si, a luta de um é uma luta por todos.

Veja o clipe abaixo, da banda Sigur Rós, Viðrar vel til loftárása e pense:

LEIA MAIS:

- A prática da paciência é essencial para viver bem

- O vermelho é o novo listrado?

Também no HuffPost Brasil:

Close
Casos de Homofobia no Brasil em 2014
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual