Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Ikram Ben Aissa Headshot

A proibição do burkini em Cannes compromete a liberdade das muçulmanas

Publicado: Atualizado:
BURKINI
TIM WIMBORNE / Reuters
Imprimir

O prefeito de Cannes proibiu roupas ostensivamente religiosas nas praias e piscinas públicas da cidade, tudo em nome do precioso secularismo francês.

Este secularismo tem raízes na ideia de que o Estado é neutro, mas que as pessoas deveriam ter o direito de expressar livremente suas visões religiosas.

As muçulmanas que optam por se vestir de forma modesta mas ainda assim querem frequentar espaços públicos têm adotado trajes de banho que cobrem o corpo inteiro, os chamados "burkinis".

A decisão da cidade, entretanto, compromete a liberdade das mulheres muçulmanas e, mais especificamente, daquelas que decidiram usar roupas modestas.

Por que então o prefeito David Lisnard decidiu proibir o burkini?

A ordem afirma: "Roupas de praia que demonstram ostensivamente afiliação religiosa, quando a França e locais de culto são alvo de ataques terroristas, pode criar riscos de perturbação da ordem pública".

Lisnard também descreveu o burkini como "um símbolo do extremismo islâmico".

Isso sugere que muçulmanas que escolham usar véus e cobrir seus corpos são símbolos de grupos extremistas como o Estado Islâmico e, portanto, são inimigas da França.

Como pode o prefeito de uma cidade tão proeminente, com tamanha riqueza cultural, recorrer a uma simplificação tão grosseira? Especialistas em terrorismo não identificaram ligações dentre o uso de roupas modestas e associação com terroristas.

Quando os muçulmanos da Europa serão respeitados e tratados como cidadãos iguais a todos os outros? Quando vamos parar de marginalizar milhões de europeus muçulmanos, especialmente as mulheres?

Está claro que o prefeito de Cannes está mal informado.

Se ele observasse com atenção, saberia que as maiores vítimas dos ataques terroristas na realidade são os muçulmanos - seja na Síria, no Iraque ou até mesmo na França!

Na verdade, civis muçulmanos também têm sido mortos por ataques de forças estrangeiras na Síria.

É inaceitável que tenhamos decretos baseados na ideia de que usar véu implica ligação com o fanatismo.

Os cidadãos deveriam ser livres para usar o que quiserem! Quando os muçulmanos da Europa serão respeitados e tratados como cidadãos iguais a todos os outros? Quando vamos parar de marginalizar milhões de europeus muçulmanos, especialmente as mulheres?

Passou da hora de considerá-los cidadãos de primeira classe. Eles pagam impostos como todos os outros e investem em empresas como qualquer cidadão.

Quando é que os muçulmanos serão tratados com dignidade? O terrorismo não é exclusividade das famílias muçulmanas; é uma expressão de uma geração enamorada com a violência.

O Artigo 9º da Convenção Europeia dos Direitos do Homem é muito clara quanto à liberdade religiosa:

"Qualquer pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de crença, assim como a liberdade de manifestar a sua religião ou a sua crença, individual ou coletivamente, em público e em privado, por meio do culto, do ensino, de práticas e da celebração de ritos".

O Coletivo Contra a Islamofobia na França condenou a proibição, e vamos levar o caso à mais alta instância da Justiça.

Vamos trabalhar para derrubar essa decisão louca e discriminatória, que alvejam os muçulmanos e especificamente as mulheres muçulmanas que usam véus.

Parece que os direitos humanos não são mais garantidos para todos - então precisamos encontrar uma maneira de recuperá-los.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost Maghreb e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Foto da disputa entre uma egípcia e uma alemã no vôlei de praia mostra como a Olimpíada é GIGANTE

- As belas razões pelas quais estas mulheres amam de usar hijab

- Conheça a garota que sonha em ser a primeira bailarina profissional muçulmana a usar o hijab

também no HuffPost Brasil:

Close
Dolce & Gabbana Hijabs And Abaya
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual