Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Jennifer Queen Headshot

Por que decidi autopublicar meu livro (e você deveria fazer o mesmo)

Publicado: Atualizado:
BOOKS
yulkapopkova via Getty Images
Imprimir

Como muitos escritores de minha geração, cresci entre bibliotecas e tudo o que queria era um dia publicar um livro de verdade, com uma capa bonita, um título e meu nome. Bem grande.

Há alguns dias publiquei a coletânea de contos Malgosia no tempo e outras histórias pela plataforma de autopublicação da Amazon.

Desde então, a pergunta que mais ouço é: quando vai dar para comprar o livro em papel?

Hoje, a obra está disponível exclusivamente em formato eletrônico, e não tem o aval de editora (grande ou pequena).

É uma escolha e uma aposta em um mercado que tem avançado muito nos últimos anos.

Em 2014, testei a ferramenta Kindle Direct Publishing pela primeira vez, com a publicação de uma mini-obra de 26 páginas de contos em francês. Não foi um sucesso e nem era este seu objetivo.

Mas fiquei absolutamente fascinada com a sua facilidade.

O livro, uma das mídias mais velhas e melhor consolidadas, não dá sinais de que vai morrer. Mas o mercado de autopublicação, com certeza, continuará a crescer. Hoje, há uma série de opções disponíveis no mercado, inclusive para versões físicas.

Sou entusiasta de mídias digitais, e leio quase exclusivamente em e-readers. Quando decidi revisitar textos antigos e reuni-los em uma coletânea, a autopublicação eletrônica foi a minha primeira opção.

Os cinco passos mais importantes neste processo estão descritos abaixo, com algumas dicas que com certeza ajudarão quem deseja seguir o caminho.

Preparando seu livro

O livro pode ser inteiramente preparado no Word, seguindo algumas orientações simples de formatação disponíveis no site da KDP.

Meu trabalho de edição começou com a tradução, pois a maioria dos textos de Malgosia no tempo foi primeiro escrita em outras línguas.

A revisão continua em andamento, pela característica dinâmica dos livros eletrônicos. A capa é um fator importante: dizem que se escolhe um livro por ela e não é à toa. A Amazon disponibiliza alguns layouts pré-definidos mas recomendo que você invista no design da sua obra. No meu caso, foi um dos pontos altos do projeto.

Logo na primeira infância, Lud, minha amiga e publicitária Ludmilla Rossi, sócia da Mkt Virtual, e eu combinamos que eu escreveria um livro e ela o ilustraria e, mesmo nesse novo contexto, e tantos anos depois, conseguimos realizar esse desejo. A capa criada por ela sintetiza Malgosia e remete a minha fonte de inspiração: os contos de fada.

2016-05-08-1462668597-535558-malgosiakindle.jpg

Importante: Antes de publicar, envie o manuscrito para algumas pessoas para que o ajudem na primeira revisão.

Publicação

Se você seguiu o guia de formatação desde o início, o próximo passo é fácil. Você converterá o arquivo Word em HTLM e poderá pré-visualizar o livro antes de publicá-lo.

Ajuda muito se as configurações de pagamento e os dados básicos sobre a obra já estiverem preenchidos (a Amazon dá a opção de royalties de 35% ou 70%, de acordo com algumas regrinhas. O pagamento de royalties e a remuneração de um livro autopublicado merecem um post um post exclusivo).

A Amazon dá um prazo de até 48 horas para que o link seja gerado, mas no meu caso levou menos de 12. Além disso, o atendimento ao cliente, benchmark da Amazon, estende-se aos usuários da plataforma.

Por exemplo, não estou conseguindo fazer o meu Índice Ativo funcionar na Guia (Ir Para). Só hoje, dois especialistas já falaram comigo por telefone e meus três e-mails foram respondidos. Tenho certeza de que o problema será resolvido rapidamente.

Achou algum erro de digitação no arquivo após a publicação? Não tem problema. Você pode editá-lo e reenviar o conteúdo para a Amazon.

Caso se trate de uma revisão mais estrutural, é importante avisar ao suporte, para que enviem a nova versão para os seus primeiros leitores.

Divulgação

A princípio a divulgação é feita inteiramente pelo autor. Mesmo eu, que tenho experiência em comunicação e marketing, devo admitir que a autopromoção está anos luz de uma divulgação promovida por uma editora de médio ou grande porte.

Por enquanto, criei uma página no Facebook e produzi um press release, que devo começar a distribuir na semana que vem.

Ainda assim, como disse, trata-se de um mundo novo e, por isso, estimulante.

O meu livro está cadastrado no KDP Select, e isso dá uma turbinada no algoritmo do marketplace. No segundo dia depois da publicação, por exemplo, Malgosia no tempo era o segundo no ranking de literatura em português, atrás de Paulo Coelho e, bem, à frente de Fernando Pessoa.

2016-05-08-1462668733-1504136-13151450_10154156529394441_6073786609599005056_n.jpg

Além disso, é possível acompanhar as vendas, empréstimos e leituras de páginas via Kindle Unlimited no site da KDP, o que acho uma grande vantagem.

Disponibilidade

Uma das coisas mais incríveis de se publicar em formato eletrônico é a disponibilidade do seu livro.

A leitura é ideal em um dispositivo Kindle (o intermediário, Paperwhite, é excelente), mas os aplicativos - Kindle para Android, Kindle para iOS, Kindle para PC e Kindle para Mac são muito bons e eu simplesmente adoro o Kindle Cloud Reader.

Para comprar, basta ter uma conta na Amazon e escolher uma dessas plataformas. Mas é importante comunicar esses detalhes aos seus potenciais leitores.

E a noite de autógrafos?

A grande desvantagem da autopublicação eletrônica é abrir mão da noite de autógrafos em seu formato tradicional.

O dia do lançamento é um fator importantíssimo para aumentar o número de vendas e o autógrafo é algo cultuado no mundo livresco.

Vou começar a testar um aplicativo que permite autógrafos digitais no ebook Kindle, o Kindlegraph, e terei novidades em breve.

Por enquanto, acho que é possível inovar e substituir a noite de autógrafos por:

1) Um sarau de leitura de trechos do livro, com tudo o que uma noite de lançamento tem (bebida, comidinhas, socialização com o escritor) e, quem sabe, autógrafos digitais;

2) Uma noite de lançamento em um bar ou restaurante: quem baixar o livro no local e apresentar o comprovante, ganha uma bebida. Ou comida (ou desconto);

3) Uma noite de lançamento em parceria com a Amazon: quem baixar o livro ganha um cupom de desconto para uso na Loja Kindle brasileira.

Alguém tem sugestões, comentários ou dúvidas?

Malgosia no tempo e outras histórias reúne 29 contos sobre alguns dos principais temas da literatura universal: o tempo, o duplo e o mar.
Curtos em sua maioria, os textos se alternam entre a crônica, a vinheta e a ficção de suspense psicológico.
O livro está disponível em todas as Lojas Kindle da Amazon.
Páginas: 113
Preço na loja brasileira: R$ 12,99

LEIA MAIS:

- A dor e a delícia de ser Millennial

- 'E não sobrou nenhum', da BBC, é melhor adaptação de Agatha Christie para a TV

Também no HuffPost Brasil:
Close
11 livros que vão mudar seu ponto de visto sobre doenças mentais
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual