Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Kathleen Dennehy Headshot

As dez coisas piores (e melhores) de ser uma mãe mais velha

Publicado: Atualizado:
MAE E FILHO
MARA CASEY
Imprimir

O mais difícil de ser mãe ou pai são as testemunhas.

1. As outras pessoas. Elas ficarão olhando. Quando outras pessoas perguntarem: "Ahn, essa é sua neta?", apenas sorria e diga suavemente: "Não, é minha filha. Sou a mãe idosa".

Com isso, as pessoas vão:

a. Ficar caladas, sem saber o que dizer.

b. Ficar com medo de falar alguma coisa.

c. Elogiar você ou pedir desculpas.

E, como bônus adicional...

d. Elas vão pensar duas vezes antes de fazer a mesma pergunta a outra pessoa! Por nada.

2. O tamanho das fontes. Seu filho está doente, você está cansada, estressada e não consegue encontrar seus óculos para ler as instruções nos vidrinhos de remédios do bebê.

O tamanho da fonte usada nesses vidrinhos só é legível por crianças pequenas, que ainda não sabem ler. Recomendação: inclua o telefone do Centro de Controle de Intoxicações na sua listinha de discagem rápida. As editoras de livros infantis também deveriam pensar na questão das fontes.

Os pais precisam poder ler com luz muito suave, própria para fazer a criança adormecer. E as crianças aprendem a ler com seus livros. A fonte precisa ser tamanho 18 ou mais. Afinal, tinta não custa tão caro assim.

3. Quando seu filho estiver com 20 e poucos anos, você já estará oficialmente na terceira idade - o melhor incentivo para começar a cuidar de sua saúde agora, já. Vinho tinto e balinhas Gummy Bear de romã são superalimentos, certo?

4. Menopausa e maternagem. Se você acha que isso soa difícil, pense em como será complicado para seu marido. Existem outras opções além de acessos de calor e raiva e orgias à base de manteiga de amendoim. Converse com seu médico ou leia Night Sweats & Night Feedings.

5. Seus pais também serão mais velhos. Talvez não estejam tão disponíveis para cuidar de seu rebento de vez em quando ou convidá-lo para passar noites na casa deles. Mas quando eu era pequena, achava meus avôs anciãos, sendo que tinham pouco mais de 40 anos.

É uma questão de sorte.

6. Curiosidade. Novamente, a curiosidade de outras pessoas. Especialmente se seu filho for de outra raça.

Distribuir informações sobre adoção pode ser bacana, mas preferimos que não nos perguntem "por que a mãe verdadeira não quis ficar com ela?" diante de nossa filha. Dê uma olhada em Race Relations para saber o que informar a outras pessoas sobre adoções trans-raciais.

7. Você terá idade suficiente para se sentir mãe de muitos dos outros pais que vai conhecer e de quem vai ficar amiga. Mas esses pais e mães são pessoas incríveis, porque cresceram nos anos 1980 e 1990.

8. As pessoas lhe dirão: "Quando eu tiver a sua idade, vou querer ser como você". É um elogio, mas também uma vingança cármica por todas as vezes que você disse isso a pessoas mais velhas e sábias, na época em que era jovem e se achava dona do mundo.

9. Será triste explicar a seu filho por que você não vai poder lhe dar um irmão. A não ser que você seja uma mãe mais velha incrivelmente determinada e resoluta que segue adiante e dá conta de ter mais um filho.

10. Envelhecer não é fácil. Mesmo que você acredite piamente que a idade não passa de um número, encare sua década dos 50 como "os anos para se precaver". Com 50 anos, você vai demorar muito mais para recuperar-se depois de dois cálices de vinho do que demoraria aos 30.

10 coisas incríveis de ser uma mãe mais velha:

1. Você já foi a todas as festas, as baladas, já curtiu a noite, já fez todas as viagens. Hoje você acha o máximo ter uma ótima razão para ficar em casa.

2. Você é mais paciente, mais experiente, mais empática. Já sabe lidar com chefes malucos, vizinhos desvairados e familiares doidos ou bêbados. Cuidar de crianças é relativamente fácil.

3. Se você cresceu nos anos 1960 ou 1970, saiba de uma coisa: desde que não faça o que seus pais fizeram, você estará fazendo um trabalho ótimo como mãe.

4. Como você sobreviveu à maternagem que recebeu na época antes de "maternar" ter virado verbo, sem falar em ter sobrevivido aos seus anos 20, 30, 40, a ter dado à luz ou ter adotado uma criança, você já sabe como não se deixar abalar pelas coisas pequenas. Assistir a seu filho perdendo a calma sobre coisas realmente pequenas não vai tirar você do sério.

5. Você provavelmente já tem sobrinhos mais velhos, então já terá aprendido alguma coisa sobre cuidar de crianças. E seus sobrinhos vão adorar passar tempo com seu filhinho.

6. Você vai receber roupas e outras coisas de segunda mão de todo o mundo do planeta Terra que teve filhos antes de vocês. No meu caso, ganhamos roupas para até nossa filha fazer 19 anos.

7. Quando você finalmente conseguir cair na cama, dormirá o sono dos justos, profundo e mais que merecido.

8. Correr atrás de seu filho fará você se sentir rejuvenescida. E a energia física dele vai contagiá-la. Até a hora que isso deixa de acontecer.

9. Vai poder mostrar a seu filho e a muitos pais bem mais jovens os gibis de Mickey e Pernalonga de sua infância, incrivelmente violentos, racistas e sexistas quando comparados aos padrões de correção política de hoje.

10. As crianças organizam nossa vida. Fica muito claro o que é verdadeiramente importante. Poder amar e ser amada por alguém que precisa de você, e precisa visceralmente, é um privilégio que você conquistou graças à vida que já viveu.

Um bônus adicional: você tem muito o que ensinar.

felicidade

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Amo a maternidade, mas ela não me ama

- Mulheres são mães cada vez mais tarde, aponta IBGE. Mas ainda ficam com filhos após divórcio

- 11 mães que se tornaram lendas nas redes sociais e no WhatsApp

Mais no HuffPost Brasil:

Close
O amor universal entre mães e filhas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual