Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Luiza Coppieters Headshot

Quem pode falar e o quê pode ser dito nas escolas?

Publicado: Atualizado:
CLASS
shutterstock
Imprimir

A assembleia legislativa de Alagoas deu o pontapé inicial de controle ideológico dos professores.

Isso me fez lembrar que em SP temos o PROERD, que coloca policiais fardados e armados em salas de aula de crianças do fundamental.

Não há nada ideológico nisso, não é?

Enquanto professores temos nossa voz e giz para explicar os conhecimentos alicerçados pela humanidade, esses sujeitos despreparados - inclusive para manejar armas, pois toda hora disparam "acidentalmente" em pretos e pobres - são postos diante de crianças pra dizer que drogas* são más.

E por que são más? Porque fazem mal. E por que fazem mal? Porque são más.

Nenhuma palavra sobre a proibição que gera o tráfico, sobre substâncias mais destruidoras que as drogas que são acrescentadas aumentando riscos, sobre as mulheres que são as mais prejudicadas (seus filhos morrem ou serão presos; ficam atadas a maridos presos; a maior parte das presidiárias é por motivo de tráfico, muitas delas porque levaram substâncias pra dentro de presídios para seus maridos; quando presas, são abandonadas pelos maridos), sobre genocídio de jovens, negros e de periferia (os brancos de classe média são "usuários"), sobre a militarização das polícias (o que é extremamente rentável para certos setores) em detrimento de investimento em saúde e educação, enfim, sobre o próprio sentido - absurdo - de se colocar um policial em sala de aula tomando espaço de alguém qualificado e destruindo o sentido de uma educação de qualidade - querem educar pelo medo.

Ideologia, como todos sabem mesmo que nada soubessem, é o discurso que escamoteia a realidade, a apresenta sem contradições, naturaliza formas de opressão e de exploração. É o discurso da camada dominante que permeia toda a sociedade para que a "Ordem" e a "Paz" reinem absolutamente, sem contestação.

No caso brasileiro, esse discurso ideológico é que determina quais são as pessoas que tem direito à vida e quais serão condenadas ao nascer. É o que além de demonizar certas substâncias em detrimento de outras, demoniza as pessoas.

*as drogas não tratadas pelos policias são as que mais matam, como açúcar, sal, conservantes/acidulantes/corantes e tantos outros "antes", assim como outras invenções do capitalismo, como gordura trans e alimentos transgênicos.

LEIA MAIS:

- 'Escrever é um gesto político'

- Quem precisa de terapia compulsória?

Também no HuffPost Brasil:

Close
O que estudantes negros da UnB já ouviram?
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual