Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Michele Panzan Headshot

Maternidade independente: uma realidade crescente na sociedade moderna

Publicado: Atualizado:
SINGLE MOM
Kelvin Murray via Getty Images
Imprimir

As mulheres estão mais autossuficientes e independentes a cada dia. No mundo moderno, é muito comum priorizarem a carreira e adiar a maternidade, por exemplo. A ausência de um parceiro e o desejo de ser mãe têm levado um grande número de mulheres solteiras a optarem pela chamada "produção independente".

Ter filhos atualmente não significa necessariamente ter um companheiro ao lado e muitas mulheres estão determinadas a criar uma criança sozinhas e tem buscado o auxílio da reprodução assistida para alcançar este sonho.

A tecnologia ajudou muito na construção deste novo modelo familiar, mas ela ainda não tem o poder de impedir o declínio da fertilidade feminina. Diante disso, é muito importante que as mulheres que desejam engravidar após os 35 anos procurem um profissional especializado para entender quais métodos existentes de preservação da fertilidade.

Para essas mulheres, a medicina reprodutiva apresenta alguns procedimentos conhecidos e seguros. Algumas alternativas são:

  • Congelamento de óvulos: é uma opção para aquelas mulheres que querem engravidar tardiamente com seus próprios óvulos. É importante que este procedimento seja realizado antes dos 35 anos, quando a qualidade dos óvulos está mais preservada;
  • Banco de espermatozoides: é uma alternativa para as mulheres que não possuem parceiros. Existem bancos nacionais e internacionais, nos quais a quantidade de características sobre o doador é consideravelmente maior. Toda a escolha do doador é feita de forma anônima, garantindo total sigilo para ambas as partes;
  • Doação de óvulos (ovodoação): as mulheres que já não possuem óvulos saudáveis podem recorrer à ovodoação para engravidar. Todo o processo de escolha é realizado de forma anônima.

A partir da escolha de uma das alternativas apresentadas, que é realizada caso a caso, será necessária a realização de uma Fertilização in Vitro (FIV), onde o óvulo e o espermatozoide serão fecundados e, posteriormente, transferidos ao útero materno. A FIV poderá ser realizada com os próprios óvulos descongelados e os espermatozoides doados ou de um parceiro.

Nós, especialistas de medicina reprodutiva, acompanhamos as mudanças comportamentais do mundo moderno, especialmente das mulheres. Vemos com grande satisfação a possibilidade de oferecer tratamentos seguros que possam realizar o sonho de ser mãe de todas elas, inclusive as que optam pela maternidade independente.

LEIA MAIS:

- Congelamento de sêmen pode preservar fertilidade de pacientes com câncer de próstata

- HPV compromete fertilidade masculina e merece atenção dos homens

Também no HuffPost Brasil:

Close
25 selfies que mandam a real sobre a maternidade
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual