Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Milena Buarque Headshot

Cultura brasileira: Museu reencena exposição de 1969 concebida por Lina Bo Bardi

Publicado: Atualizado:
Imprimir

2016-08-25-1472145897-3510016-VistadaexposioAmodopovobrasileironoMASPnaavenidaPaulistaprojetodeLinaBoBardi1969.jpg

Vista da exposição 'A mão do povo brasileiro', 1969 - foto Hans Gunter Flieg/Acervo Instituto Moreira Salles

Em abril de 1969, o edifício do Museu de Arte de São Paulo (Masp) na avenida Paulista foi inaugurado com uma mostra concebida e organizada por Lina Bo Bardi, arquiteta ítalo-brasileira responsável pelo projeto arquitetônico do espaço. "A mão do povo brasileiro" exibiu, aproximadamente, dois mil objetos que evidenciavam a rica cultura material do país, desde as regiões do sertão do nordeste até o sul do Brasil. Em setembro de 2016, quase 50 anos depois, a histórica exposição retorna aos espaços do Masp.

Na nova configuração, com abertura prevista para a próxima quinta-feira (1º), não se pretende realizar uma reconstituição, tampouco uma atualização com objetos recentes. Cerca de mil objetos históricos, classificados em tipologias similares às utilizadas por Lina, irão compor uma reencenação da exposição original.

Com a colaboração do cineasta Glauber Rocha e do diretor de teatro Martim Gonçalves, Lina Bo Bardi reuniu, no fim da década de 1960, uma miríade de objetos trazidos do Museu de Arte da Universidade do Ceará, do Museu do Estado da Bahia, do Museu de Artes e Técnicas Populares de São Paulo e de colecionadores particulares. Eram carrancas, ex-votos, santos, tecidos, peças de vestuário, mobiliário, ferramentas, utensílios de cozinha, instrumentos musicais, adornos, figuras religiosas, bem como pinturas e esculturas, expostos em diferentes grupos, no 1º andar do museu.

Ainda que "A mão do povo brasileiro, 1969/2016" esteja organizada a partir das mesmas tipologias, com objetos dispostos de forma parecida e em conjuntos análogos, das mil peças apresentadas apenas 55 integraram a exposição original e são novamente exibidas. Ou seja, a nova mostra também representa uma oportunidade de conferir objetos ainda inéditos ao grande público, entre os quais destacam-se recipientes de cerâmica, moendas, cestos de palha, adereços indígenas, matrizes de xilogravura e prensas. As peças atuais advém de onze instituições de diversos estados, além do próprio Instituto Lina Bo e P.M. Bardi.

A nova apresentação de "A mão do povo brasileiro" torna-se um objeto de estudo para o museu dissecar não só as questões em jogo na concepção da mostra originária, mas também as implicações de uma prática museológica inclusiva e descolonizada, proposta pela arquiteta na década de 1960. Enquanto o 1º andar apresentava a exposição que procurava inscrever cultura popular no domínio do museu, o 2º andar exibia a famosa e revolucionária apresentação de coleção de arte europeia em cavaletes de vidro.

Imbuída de um senso de afirmação e valorização da cultura popular brasileira e de libertação de discursos hegemônicos de tradições histórico-artísticos dominantes, o olhar da arquiteta modernista segue atual, bem como o vão-praça de seu projeto: lugar e espaço de onde partem diferentes São Paulos.

Serviço

A mão do povo brasileiro, 1969/2016
De 2 de setembro de 2016 a 29 de janeiro de 2017
Horários: terça a domingo: das 10h às 18h; quinta-feira: das 10h às 20h
Endereço: Masp - Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP
Ingressos: R$25 (entrada); R$12 (meia-entrada). O museu tem entrada gratuita às terças-feiras, durante o dia todo. Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso.

LEIA MAIS:

- 3 curtas-metragens para ver antes de dormir ou ao acordar (e que vão te inspirar)

- Vamos abolir o 'morrer de frio'?

Também no HuffPost Brasil:

Close
13 livros que serão adaptados para o cinema em 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual