Huffpost Brazil
Nadia Tolokonnikova Headshot
Masha Alyokhina Headshot

Sancionem os oligarcas e deem vistos para os russos comuns

Publicado: Atualizado:
PUSSY RIOT EU PARLIAMENT
Tanja Milevska

O post a seguir é a tradução de declarações dadas pelas autoras ao Parlamento da União Europeia em 1 de abril de 2014.

Putin quer uma nova Cortina de Ferro entre a Europa e a Rússia. Ele está fazendo tudo o que pode para isso. As TVs na Rússia mostram propagandas antiocidentais desavergonhadas, parecidas com o que havia na União Soviética durante a Guerra Fria.

A população russa não precisa de uma Cortina de Ferro. Putin, suas autoridades e sua oligarquia é que precisam dela para continuar com sua propaganda e seu controle do dinheiro do petróleo e do gás. Para eles, todos os outros são os inimigos. Com a exceção de Putin. O líder que permite que seus comparsas ganhem salários de 138 milhões de rublos por mês, como Igor Sechin.

Putin e sua equipe vivem de acordo com a máxima de Hegel: "Se os fatos contradizem minha teoria, azar dos fatos". Esse é o princípio no qual se baseia toda a mídia russa controlada pela equipe de Putin.

Vamos dizer "sim" para mais sanções contra as autoridades de Putin e sua oligarquia. A União Europeia deveria decretar sanções estritas contra a elite russa responsável pela agressão na Ucrânia e pela corrupção. A lista de pessoas sob sanção deve aumentar.

Vamos dizer "não" para sanções contra os russos comuns. Elas não devem afetar a população. A lista deveria incluir apenas os membros da elite de Putin responsáveis pelas agressões na Crimeia e pelos roubos na Rússia.

Deveríamos expandir o contato entre a Rússia e a Europa e facilitar os requisitos exigidos para que russos obtenham vistos. Fazer diferente é permitir que Putin erga sua Cortina de Ferro, da qual só ele vai se beneficiar. Precisamos de mais contatos culturais, sociais e de direitos humanos entre a Rússia e o Ocidente. Defendemos a simplificação do processo de visto da União Europeia para os russos. Eles devem ter a chance de visitar a Europa e ver tudo com seus próprios olhos. É a única maneira de lutar contra as campanhas de propaganda.

A Europa deve ajudar a população da Crimeia, que está numa situação difícil com a anexação por parte da Rússia e que pode, como resultado, ter problemas para conseguir vistos para países europeus. Mas, se a UE der as costas ao povo da Crimeia, a Crimeia será abandonada, deixada à mercê dos oligarcas e estelionatários da lista de sancionados da UE. Esses oligarcas vão construir sua mansões nas costas imaculadas da Crimeia e vão colocar na cadeia aqueles que levantarem a voz em defesa do meio ambiente.

Sugerimos expandir as sanções sobre os membros da elite de Putin. Gostaríamos de ver as seguintes pessoas colocadas na lista:

  • Dmitri Medvedev, há muito visto pelo Ocidente e por alguns russos como membro do braço "liberal" do establishment russo, mas na verdade um agente odioso e hipócrita das políticas de Putin;
  • Igor Sechin, o líder de fato da indústria extrativa da Rússia, diretor da Rosneft e supervisor do bloco Siloviki, de Putin;
  • Roman Abramovich, um oligarca-chave do círculo interno de Putin e que tem a maioria dos seus ativos no Ocidente;
  • Viktor Vekselberg, um oligarca do círculo interno de Putin e Medvedev que supervisiona o "projeto high-tech" da economia russa, o centro de inovações Skolkovo, e pessoalmente responsável pela ineficiência e pelo desvio de recursos nesse setor da economia.