Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Raphael Tsavkko Garcia Headshot

O impeachment de Dilma Rousseff não trará paz política ao Brasil

Publicado: Atualizado:
IMPEACHMENT
Agência Senado
Imprimir

Os petistas farão de Dilma uma mártir e usarão a narrativa de golpe para preparar a "volta do messias" em 2018. A atual situação, tão terrível quanto, irá usar o impeachment para ampliar o escopo de suas chantagens pelo poder e por verbas. Para o povo, pouco muda. A "trolha" entrava com Dilma, vai seguir entrando com Temer. Claro, o Temer pode lançar a "trolha-PAC" e acelerar o processo, mas...

O impeachment de Dilma, não se enganem, não mudará esse cenário.

Teremos dois anos de imensa (e necessária) pressão contra Temer, assim como teremos a continuidade dos desmontes iniciados por Dilma que poderão mesmo ser acelerados e piorados (há espaço para isso). E a campanha de 2018 poderá nos trazer novamente Lula, agora com um discurso extremamente vitimizado (o PT é mestre nisso, vide o mensalão), buscando ganhar votos em cima da história de golpe, apelando para as paixões inconscientes de amplos setores da esquerda que permanecem incapazes de resistir ao canto da sereia (ou do sapo barbudo, para usar a velha piada).

Nossos problemas não vão acabar tão cedo. Até porque não começaram ontem. Estamos apenas no meio de uma batalha que já perdemos.

Para o Partido dos Trabalhadores, o impeachment é o melhor dos mundos. Livram-se de impopular e péssima Dilma, ganham uma mártir, conseguem a chance de unificar a esquerda e de posar de esquerda se opondo pontualmente a alguns projetos do Temer (que no poder apoiaria e impulsionariam) para, em 2018 voltar, quem sabe até aliados ao mesmo PMDB. Não seria surpresa alguma, afinal o PT já está aliado ao PMDB, PSDB e DEM em quase 1/3 das cidades brasileiras.

A tristeza maior nisso tudo é ver que não temos alternativa, não temos pra onde correr. De um lado o discurso mais tosco de DCE (Diretório Central dos Estudantes). Vazio, estúpido, sem qualquer raciocínio mais aprofundado. Do outro o discurso "olavete", que dispensa comentários. Caiado ao falar em Foro de São Paulo deu voz aos revoltados (online) de Facebook e poucas coisas são mais subterrâneas que isso.

Mas eu disse que pouca coisa muda? Retifico, o PT conseguiu ajudar mais uma vez o Cunha ao fatiar a votação. Cunha agora pode despreocupadamente ser cassado, só precisa garantir que não perderá direitos políticos. Logo ele volta nos braços dos evangélicos (que ele usou para apoiar a e sustentar Dilma em seu primeiro mandato enquanto ela não fazia "propaganda de opção sexual" e agia contra o direito ao aborto).

Tucanos, Demos e outros seres menos estrelados estão felizes: "acabou a corrupção!", decretou um senhor de escravos e corrupto. Tem que acabar com o PT, ele segue, talvez apenas trollando o Lula que declarou que queria acabar com o DEM alguns anos antes (e antes dos partidos se tornarem aliados país afora).

Um show de hipocrisia com hino nacional como cereja do bolo.

O impeachment não trará nenhuma paz ao País. A narrativa do golpe irá permanecer no imaginário, a tentativa de apagar o passado seguirá. O PT estar aliado em quase um terço das cidades do país ao PMDB, PSDB ou DEM (num dos casos em Niterói, segunda cidade do estado do Rio de Janeiro) parece não entrar na cabeça de seus apoiadores. Ou, como em São Paulo com Haddad, aliado ao PR de Magno Malta e ao Pros - além do Chalita, lembram, dos católicos antiaborto? Apesar disso, os defensores de Dilma seguem todos os dias alardeando o início de um período terrível da história a partir da posse de Temer, como se todas as maldades fossem novas e o PT nada tivesse feito.

Do outro lado ficam a desfaçatez e a franca traição (ou "golpe" nos termos de Élio Gáspari, ou seja, no sentido mais literal de um soco ou uma rasteira) do PMDB e de aliados como Kassab ou Collor. A falta de ética é patente, assim como a completa impossibilidade moral de apontar o dedo para o que, no fim, era o próprio governo deles. Dilma cair sem que Temer, o vice da chapa, a siga, é simplesmente um absurdo de proporções brasileiras - em especial diante de pesquisas que mostram que a ampla maioria da população repudia tanto Dilma quanto Temer.

O PT mereceu o que recebeu. Trabalhou ativamente por isso. Nós é que não merecemos. Especialmente pelas mãos de criminosos comuns.

E ninguém aprendeu nada. Estão/são todos aliados. Todos tomam cafezinho juntos e enxugam as lágrimas falsas um dos outros. Lágrimas que devem jorrar quando pensam que o butim será menor afastados do poder.

Dado importante: Dilma foi cassada, mas não inabilitada. Numa chicana absurda o PT conseguiu garantir a salvação pra ela e.... pro Cunha (42x36x3). Agora ele pode até ser cassado, mas os colegas não vão retirar seus direitos políticos. Até na saída o PT faz merda e ajuda o Cunha, impressionante. Para Dilma um prêmio de consolação, para Eduardo Cunha o presente da vida.

Nenhum político terá mais medo da cassação, no ano seguinte ele pode voltar como se nada tivesse acontecido. É preciso notar o tamanho e o alcance desse acordo. Dilma abriu precedente. Políticos hesitam ao máximo em cassar colegas porque, em sua maioria corruptos, sabem que podem ser os próximos. Agora não tem mais com o que se preocupar. Acostumados com a falta de memória do brasileiro (para dizer o mínimo), contam com um retorno triunfal 1-2 anos depois (ou mesmo meses depois) de serem cassados e de manterem seus direitos políticos, afinal cassação é punição suficiente, não?

O PT, como sempre, pensa apenas em si. Apenas em seus lucros, seus ganhos. Se juntaram ao PMDB pra livrar Dilma e o Cunha e, no fim, pra livrar todos os potenciais envolvidos na Lava Jato (PMDB em peso, grande parte do PT e etc) e em outros escândalos de corrupção menos estrelados.

É um acordo do congresso pra livrar políticos corruptos eventualmente cassados de perder direitos políticos. É a completa desmoralização da lei e da constituição. Não digo que é também a desmoralização do Congresso, pois este não tem nenhuma moral há muito tempo.

LEIA MAIS:


- A minha geração protesta nos copos da Starbucks

- ISIS no Brasil: Conclusões precipitadas e desinformação

Também no HuffPost Brasil:

Close
Manifestação contra impeachment de Dilma
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual