Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Rodrigo Borges Headshot

É possível tirar fotos aproveitando a vida

Publicado: Atualizado:
Imprimir

2016-07-18-1468804980-4159355-Calmagente_Post2401.jpg

Uma das maiores críticas à modernidade faz referência ao nosso crescente costume de tirar fotos. Posts e acusações se acumulam para denunciar o ato maldito, indicando que seria melhor estar fazendo outra coisa, ou seja, "aproveitar a vida de verdade".

É curioso como compramos fácil algumas ideias vendidas por aí. Afinal, o que é aproveitar a vida de verdade? Quem disse que tirar foto impede alguém de aproveitar algum momento? Parece, inclusive, que o pessoal esquece da utilidade das fotos para o resgaste dos próprios momentos. Vez ou outra, eu faço uma viagem pelas fotos registradas na minha conta de Instagram. É tão divertido. E, muitas vezes, emocionante. Tanta coisa que eu esqueceria - ou que resgataria apenas, eventualmente e por sorte, em meio a flashes de memória. Nada de errado em contar com a sorte, mas, às vezes, é bom ter uma via de acesso direta a nossas lembranças. É essa a função das fotos. Pelo menos, uma das principais funções das fotos que tiramos cotidianamente (sobre vaidade pretendo falar em outro post). Então, faz todo sentido registrar meus momentos especiais.

Mesmo assim, a crítica é comum. Tirando o costume da reclamação - característica inata de qualquer ser humano e bastante em moda -, outro motivo para a revolta contra as fotos parece ser a falta de costume com a nova prática. Os protestos normalmente partem de pessoas que viveram grande parte da vida sem acesso facilitado a câmeras (em celulares, tablets e câmeras digitais). Para elas, não faz sentido tirar tantas fotos. Entretanto, isso não quer dizer que não devamos tirá-las. O conflito de gerações fica mais latente à medida que estamos mais conectados. Antes uma crítica que partiria apenas da sua tia, parte agora do internauta que não te conhece e que, provavelmente, nunca irá te conhecer pessoalmente. Ele irá pressupor uma série de informações, alimentando a revolta com o tema tratado.

Sempre haverá alguém lhe dizendo o que fazer e, com exceção de seu pai e sua mãe, serão poucos os que realmente terão autoridade para fazê-lo, a não ser que você lhes confira o direito. Infelizmente, em muitos dos casos, essas pessoas irão tentar te desqualificar. E é capaz de você cair em várias das muitas armadilhas que a retórica coloca na nossa frente. Espero que você consiga estar atento nesses momentos perceber os detalhes da crítica recebida. Se ela realmente faz sentido. Se sim, você poderá repensar sua postura. Se não, você poderá ao menos entender melhor as razões que te fazem tirar fotos de seus momentos especiais.

Nada em excesso é bom. E, realmente, podemos evitar a ação de tirar fotos a toda hora. Mas a melhor forma de aproveitar sua vida é você que define. Tirar mais ou menos fotos é sua escolha. Não se sinta mal porque alguém acha que você deveria estar fazendo as coisas do jeito que essa pessoa faria. Muitas vezes, é ela que não te entendeu. O mínimo que você pode fazer é entender o que funciona para você e ser feliz, quem sabe tirando aquela foto para registrar o momento.

LEIA MAIS:

- Pegue leve

- Qual é o tamanho do (seu) universo?

Também no HuffPost Brasil:

Close
10 medos que matam os relacionamentos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual