Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Superela Headshot

5 motivos para você não se sentir culpada como mãe

Publicado: Atualizado:
GUILTY MOM
Design Pics/Leah Warkentin via Getty Images
Imprimir

*Texto escrito por Joana Cardoso, psicóloga e colunista no Superela.

1. Independente do que você faça, sempre vai se sentir culpada

Se nossas referências são os outros, sempre vamos encontrar alguém que fez mais em algum aspecto. Nosso olhar tende a se desviar do que fazemos de bom e focar no que deixamos de fazer. Cabe a você valorizar seu esforço e dedicação.

2. A melhor pessoa para saber o que é melhor para o seu filho é você

Todas temos valores e crenças diferentes de como devemos educar e criar nossos filhos. O melhor não é o que a vizinha pedagoga, a prima que foi mãe primeiro ou a amiga intrometida avalia, mas o que você, de acordo com seus princípios, julga ser importante para aquela criança que você conhece melhor do que todo mundo.

3. Você nunca vai ser perfeita

Apesar da expectativa onipotente materna de dar conta de tudo, você nunca vai conseguir. E não vai, não porque você não é boa mãe, mas porque você é humana. O melhor que você pode fazer é dar o seu máximo dentro das suas possibilidades. Isso já é o suficiente para o seu filho e ele não precisa de nada além disso, já é o bastante.

4. Se priorizar não é egoísmo

Toda vez que uma mãe deixa de estar com seu filho em prol de um desejo pessoal, sente-se o ser mais cruel e egoísta desse mundo. Nas instruções de emergência no avião, a regra é colocar a máscara de oxigênio primeiro em si para só depois colocar na criança. Na vida não é diferente, temos que estar bem para conseguirmos ajudar ao outro da melhor forma. Investir em você vai te ajudar indiretamente a ser a melhor mãe possível.

5. Se fizer demais, continuará se sentindo culpada

Mesmo que você decida viver em função do seu filho, se dedicar incondicionalmente e não deixar nada faltar para ele, você ainda assim vai se sentir culpada por achar que pode vir a acostumar mal e temer as consequências futuras. Ou seja, o segredo, como sempre, está na dosagem.

LEIA MAIS:

- 5 coisas nada românticas sobre maternidade

- 10 coisas que aprendemos com a maternidade

- Perder a mãe na infância...como superar?

- Para minhas amigas, que foram minhas mães

- Mais de 30 anos, solteira e sem filhos sim

Também no HuffPost Brasil:

Close
25 selfies que mandam a real sobre a maternidade
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual