Huffpost Brazil
Susan P. Joyce Headshot

Uma busca por emprego mais rápida, em 9 passos

Publicado: Atualizado:
JOB SEARCH
Robert Daly via Getty Images

A caça ao emprego hoje em dia dura pelo menos quatro meses. E mais de um milhão de pessoas estão desempregadas há um ano ou mais. Seguindo estes nove passos, sua busca por emprego deverá ser mais curta.

Como encurtar a busca por um emprego

1. Tenha uma resposta MUITO BOA para a pergunta: "O que você está procurando?"

Quando alguém lhe pergunta o que você procura, dar uma resposta desfocada ou imprecisa sobre o que você quer desperdiça uma oportunidade valiosa. As pessoas que perguntam geralmente estão interessadas em ajudá-lo. Ajude-as a ajudá-lo!

Diga muito claramente: "Estou procurando um emprego de [coloque um ou dois cargos] trabalhando para [cite alguns empregadores ou o tipo de empregador]. Tenho trabalhado em [esse tipo de trabalho] durante [tempo em que você está no campo] e sou bom em [cite uma ou duas realizações importantes]".

Por exemplo, alguém na área de Boston que procure um emprego como redator poderia dizer isto:

"Estou procurando um emprego de redator, trabalhando para uma importante companhia de mídia local como The Boston Globe, The Boston Herald ou HubSpot. Tenho escrito e editado conteúdo para a web desde 1998, e meus dois sites ganharam vários prêmios, incluindo um dos 100 Melhores Websites para sua Profissão, da Forbes, em 2013".

Pode ser necessário algum esforço para descobrir o que você quer, mas recompensará em muito o tempo investido!

2. Não procure emprego sozinho.

A caça ao emprego é uma tarefa dura, desanimadora e difícil para o ego. São semanas aparentemente intermináveis de rejeição. Encontre um companheiro ou entre para um "clube de emprego" ou grupo de apoio à busca de empregos. Os membros se ajudam com currículos e perfis, trocam dicas de empregos e expandem suas redes de contatos. O velho ditado "duas cabeças pensam melhor que uma" é um clichê porque é muito verdadeiro. Muitas vezes os membros de grupos tornam-se amigos para toda a vida.

E é bom saber que você não é a única pessoa razoavelmente inteligente que está com dificuldade para encontrar um emprego.

Procure avisos sobre clubes de empregos em igrejas, bibliotecas, centros locais da CareerOneStop, MeetUp.com e outros lugares.

3. Tenha pelo menos uma reunião pessoal de "networking" por semana.

Ficar sentado em seu computador durante horas por dia pode parecer muito produtivo, mas o melhor "networking" (rede de contatos profissionais) é feito pessoalmente. Então, afaste-se do computador e interaja com um ser humano vivo.

Você pode:

  • Seguir uma apresentação no LinkedIn ou outra conexão de mídia social.
  • Encontrar um ex-colega para tomar café ou um drinque depois do trabalho.
  • Frequentar uma reunião na escola de seu filho ou algum outro grupo comunitário.
  • Participar de um "evento" com um orador e formação de redes de contatos oficial.

Não importa o que você encontrar, pelo menos uma vez por semana saia de casa e conecte-se com pessoas cara a cara, sem esquecer de ter decorado o número 1 (acima) para transformar essas apresentações em oportunidades de contato úteis (quando lhe solicitarem).

4. Veja diariamente o LinkedIn.

O LinkedIn é o campo de caça ideal para recrutadores que procuram candidatos qualificados. Também é a melhor "prova social" de quem você é e do que fez quando os recrutadores e empregadores quiserem confirmar os fatos apresentados em seu currículo ou inscrição para emprego.

Complete seu perfil no LinkedIn para que os fatos estejam lá para confirmação, e seja atuante em vários grupos do LinkedIn para demonstrar seu conhecimento, uso da mídia social para negócios e técnicas de comunicação. Conecte-se com recrutadores do "Open Link" para ficar no radar deles. Siga suas empresas-alvo.

5. Não desperdice tempo valioso inscrevendo-se online para empregos que não servem para você.

Leia Before You Apply, Ask 4 Important Questions. Inscrever-se para todo emprego que aparecer, independentemente de sua adequação, é perda de tempo, pode prejudicar sua reputação com os empregadores e é muito desanimador porque a maioria dos empregadores tem vários candidatos qualificados entre os quais escolher.

6. Personalize seu currículo e a carta de apresentação para a oportunidade específica.

Os sistemas de rastreamento de inscrições são impiedosos. Se seu currículo não incluir as "palavras-chaves certas" -- as que são usadas na descrição do emprego --, não será considerado feito por um ser humano, por mais que você tenha qualificações perfeitas. Isto é algo a não se esquecer.

No mínimo, acrescente o cargo na descrição do emprego ao seu currículo (no alto) descrito como "Cargo pretendido" ou "Objetivo". Crie um resumo de suas qualificações importantes e realizações no alto, abaixo do Cargo Pretendido ou Objetivo.

Personalizar ainda mais, como combinar as palavras-chaves do seu currículo com as palavras-chaves da descrição do emprego, é uma ideia muito boa para que seu currículo seja encontrado nas buscas do banco de currículos ou o sistema de rastreamento de candidatos.

7. Tenha uma lista de empregadores-alvo.

Saiba o máximo possível sobre esses empregadores e seus concorrentes. Procure conexões pessoais e conexões no LinkedIn. Entre em Grupos do LinkedIn que seriam apropriados para esses empregadores -- procure atividades dos atuais funcionários, temas que pareçam importantes para esses empregadores e, se e quando apropriado, tente fazer comentários por meio de "Resposta particular".

8. Prepare-se cuidadosamente para cada entrevista.

Não chegue a uma entrevista sem saber o que o empregador faz (produtos e serviços), quem são seus concorrentes (que também podem ser boas possibilidades para você), onde eles se situam e como estão se saindo (evite um empregador que planeje efetuar demissões). Esteja bem preparado para responder a esta pergunta: "O que você sabe sobre nós?"

Seria bom saber o nome das pessoas que o entrevistarão, e nesse caso você pode verificar seus perfis no LinkedIn para ver se têm algo em comum ou alguma conexão.

9. Concentre-se em aprender novas técnicas e mantenha-se atualizado nas que você já possui -- e que pode comprovar!

Especialmente se você esteve desempregado por muitos meses (ou anos), prove que continua atualizado e permaneceu ativo e envolvido em sua profissão, aprendendo novas técnicas e burilando as que já tem.

Aprender pode significar ser voluntário, fazer cursos online ou outros para preencher qualquer lacuna que você tenha em seu conjunto de habilidades, fazer trabalho temporário ou por contrato e até abrir sua própria "empresa secundária".

Se você puder pagar e a escola mostrar que os formandos têm alto índice de contratação por um salário decente, um certificado ou outro treinamento avançado pode ser adequado. Procure ajuda sólida para formandos no departamento vocacional da escola, ou encontre outra escola.

Não esqueça de atualizar seu perfil e currículo no LinkedIn com essas atividades.

Siga-me no Google Plus para mais dicas para encontrar um emprego!

Susan P. Joyce é presidente da NETability, Inc. e editora e redatora-chefe de tecnologia de Job-Hunt.org e WorkCoachCafe.com.