Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Thiago Moreira Headshot

Como o arrombamento de uma loja resultou em uma 'vingança do amor'

Publicado: Atualizado:
WINTER CLOTHES
Olga Chernetskaya via Getty Images
Imprimir

2016-06-25-1466824143-2605669-Pulp01.jpg

O que parecia ser apenas mais um dia de trabalho na vida do lojista David Mattos, transformou-se em um lindo ato de solidariedade.

Ao receber o alerta da empresa de segurança de que haviam entrado em sua loja por volta das 3 horas da manhã do dia 22 (quarta-feira), ele se deslocou até lá a fim de avaliar o prejuízo, tendo sido comunicado pelo vigilante que o aguardava, de que havia avistado duas pessoas sentadas à porta da loja. Aparentemente eram dois moradores de rua.

Após consertar a vitrine quebrada e arrumar a loja, foi feito um levantamento do que havia sido levado. Veio a surpresa: dois moletons.

Na página da loja no Facebook, o proprietário relata o ocorrido e comenta:

[...]Por isso, decidimos atacar a violência sofrida de um jeito diferente, vamos fazer o revide da paz, a vingança do amor![...]

Moradores de rua sofrem muito mais com o frio

Ciente disso, ao invés de ficar com raiva do ocorrido, David foi mais além e idealizou uma campanha para recolher agasalhos e distribuir aos moradores de rua.

"O nosso prejuízo foi esse, uma vitrine e duas peças de roupas, o deles poderia ser o risco de serem presos ou uma hipotermia com esse frio barra pesada que anda fazendo na ilha da magia!
O prejuízo deles é muito maior que o nosso, e é diário!", comenta o lojista.

Em pouco tempo, esse simples ato se tornou viral, contando com mais de 2.100 compartilhamentos no Facebook.

A campanha promovida por ele contou com uma presença massiva de pessoas na noite desta quinta-feira, lotando a loja. Às pessoas que levavam agasalhos era concedido um desconto de 20% na compra de uma peça de roupa e uma cerveja de cortesia. Rolou até música ao vivo.

Responsabilidade Social

Em entrevista ao Portal da Band, David afirma:

"Antes, o que eles faziam era conseguir uma brecha para pescar produtos de dentro da loja, com uma espécie de anzol de arame. Levaram um arara inteira de roupas assim. Desta vez entraram na loja e poderiam ter levado muita coisa. Neste caso em nem considero que são ladrões, são pessoas com frio, em desespero mesmo".

David começou a empreender junto de sua mulher Priscila, em 2013, após ser demitido e ela ficar grávida pela primeira vez.

Desde então, nasceu a Let It Baby, marca que tem parceria com uma casa para gestantes (Casa Gestar) e além desta parceria eles ainda doam roupas infantis para pessoas que não tem condições, "é parte da nossa crença", acrescenta David.

Como os conheci

2016-06-25-1466864714-7939922-Floripa.jpg

Em Julho de 2015, junto de minha esposa, filho e de uma amiga nossa, fizemos uma viagem de Ouro Preto (MG) até Santa Maria (RS). No trajeto paramos em Florianópolis para um breve descanso antes de continuar a viagem. Eu já os conhecia pela internet e nessa ocasião em especial, tive a oportunidade de conhecê-los pessoalmente.

Chegando em sua casa, fomos recebidos com uma deliciosa "pasta ao mediterrâneo", conforme o David mesmo descrevia. Foi uma noite interessantíssima, com conversas acerca de todos assuntos, regada a muita diversão e a certeza de que ali, dera início uma linda amizade.

São pessoas lindas, maravilhosas, com filhos igualmente maravilhosos e uma força de vontade sem igual.

Ao ver o post da Pulp Store, descrevendo tudo o que havia ocorrido, de início veio o baque: "Como assim? Cinco vezes em dois meses? Mas que absurdo isso! Eles tem batalhado tanto para chegar onde chegaram.". E após continuar lendo, vendo o que ocasionara esse arrombamento em especial, senti-me como se tomando um tapa de luva, pois não se tratava de um delito qualquer, mas de pessoas em estado de necessidade que se sujeitaram ao risco de serem pegas, de serem presas, para que assim, conseguissem se aquecer por algumas noites.

A postura do David diante de todo o ocorrido só mostra mais da pessoa maravilhosa que pude conhecer em minha estadia em Florianópolis, alguém que sempre se preocupou em ajudar o próximo, sem visar a auto-promoção, sem buscar likes, visando apenas ajudar como puder.

Parabéns, meu amigo, por toda sua dedicação ao próximo. Vocês são incríveis!

LEIA MAIS:

- Precisamos falar da cultura do estupro

- Cultura do estupro e como os homens contribuem para perpetuá-la

Também no HuffPost Brasil:

Close
Entrega por SP leva carinho a moradores de rua
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual