Huffpost Brazil
BLOG

Apresenta novidades e análises em tempo real da equipe de colaboradores do HuffPost Brasil

Valter Camilo Júnior Headshot

Sobre amigos que curtiram Bolsonaro no Facebook: Poderia ser você

Publicado: Atualizado:
BOLSONARO
RAPHAEL ALVES via Getty Images
Imprimir

Desde ontem percebi que meus amigos de Facebook estavam compartilhando, em massa, um link com instruções bastante simples: clique aqui e faça uma limpa na sua rede de contatos. Depois do clique, a surpresa. Uma lista de todos os amigos que curtiram a página do Jair Bolsonaro na plataforma.

Bazinga!

A ideia é excluir, sumariamente, todos os infelizes que pactuam com os pensamentos absurdos de Bolsonaro. Fazer uma limpeza política e deixar tudo suave. Depois, escrever um post bonitinho convidando outros amigos a fazerem o mesmo. Uma corrente pela democracia e fim da opressão. Gostei.

Acontece que olhei para a lista de amigos-- quase quarenta, se não me engano-- e não pude deixar de pensar: poderia ter sido eu. Pois é. Corri até a página do tal Bolsonaro para ver se o botão era 'curtir' ou 'curtiu'.

Momento tenso, suor frio, um leve desespero.

O que posso dizer, continuo do lado esquerdo da força. Estou salvo, suspirei. Voltei para a lista de amigos. Os tal quarenta cretinos que curtiram Jair, o canalha. Olhei bem para aqueles nomes. Confesso, olhei com desprezo e indignação. Como podem? Gatos entre os pombos.

Mas, num momento de clareza, percebi que nem todos na lista eram bad people. Mais uma vez, poderia ter sido eu. Um curtida aqui, uma curtida ali, uma curtida acolá. Pimba! O Facebook te envia uma atualização de Jair Bolsonaro. Talvez você nem tenha percebido o vacilo, mas acaba de migrar para o lado ditadura da força.

Enfim. Poderia ter sido você. Por inúmeros motivos. Uma curtida não define uma pessoa.

PS. Para que não restem dúvidas, repudio qualquer ideia, pensamento ou atitude de Jair Bolsonaro. Gostou? Siga no Facebook.

LEIA MAIS:

- É fácil ser artista? O mito sobre vender arte na praia


- Os dois homens mais semelhantes de 2015

Também no HuffPost Brasil:

Close
Bolsonaro não leu a Declaração Universal de Direitos Humanos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual